Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Sonae Sierra investe 300 milhões a olhar para África

"África é a aposta do futuro", diz o presidente da empresa, Fernando Guedes de Oliveira

A Sonae Sierra tem actualmente 14 novos projectos em desenvolvimento que somam um investimento total de 750 milhões de euros a realizar no horizonte de 2021. Deste montante, 300 milhões são aplicados pela empresa liderado por Fernando Guedes de Oliveira.

Marrocos, visto como "uma lança em África", Colômbia, Espanha e Alemanha são os países que recebem os quatro principais projetos da empresa especialista em centros comerciais, também a trabalhar na expansão do NorteShopping, onde vai aplicar 60 milhões de euros para ter mais 15 mil m2 de área bruta locável, e do Centro Colombo, que vai absorver mais 60 milhões para ganhar 17 mil metros quadrados e terá uma terceira torre de escritórios.

Depois de ver os lucros crescerem 9% no primeiro semestre, para os 64,2 milhões de euros, a Sonae Sierra acredita que está na hora de "retomar a atividade de construção" e tem já vários projetos em análise em diferentes geografias.

No entanto, num encontro com jornalistas, no Porto, Fernando Guedes de Oliveira fez uma referência especial a África, onde a empresa está envolvida no Zenata Shopping, em Marrocos, e possui já contratos de prestação de serviços neste país, na Argélia, Egito, Moçambique e Angola.

"África é a aposta do futuro", "é um mercado emergente, fértil na prestação de serviços e onde estamos a estudar outras geografias (países) para abrir centros comerciais", destacou o presidente executivo da Sonae Sierra, certo de que "num futuro de médio prazo, grande parte do crescimento da empresa virá de África e da América do Sul".

Duplicar valor dos serviços

No caso do Brasil, um mercado importante para a empresa que detém aqui 9 centros comerciais, o gestor considera que a recuperação do país "esta a ser mais rápida do que o esperado". Aliás, a Sonae Sierra está já a tentar garantir oportunidades de novos projetos de forma a arrancar rapidamente quando tiver a certeza de que a crise passou e há estabilidade política no horizonte.

No que respeita aos contratos de prestação de serviços, este segmento do negócio já contribui com receitas próximas dos 70 milhões de euros e a meta é duplicar este valor em cinco anos com uma estratégia em que África volta a estar no centro das atenções da Sonae Sierra, por ser um mercado emergente nesta indústria, com potencial de crescimento.

Quanto à Europa, apesar do mercado estar maduro, o gestor continua "muito confiante" na evolução futura da empresa.

Proprietária de 48 centros comerciais em diferentes países, com um valor de mercado de 7 mil milhões de euros, a Sonae Sierra tem responsabilidade de gestão e/ou comercialização em 77 outros projectos emprega mais de mil trabalhadores e representa um universo de 9.100 lojistas.

Atualmente, a empresa trabalha com mais de 20 coinvestidores a nível de ativos e gere quatro fundos imobiliários.