Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Semana da Água. Debates, exposições e concursos inundam Alfândega do Porto

MARTIN BERNETTI/GETTY

Os sistemas de abastecimento em Portugal perdem 30% da água captada. Conferência europeia quer combater ineficiências e explorar a água como agente da economia circular

Nada melhor do que um edifício, como a Alfândega do Porto, sobranceiro ao rio que suporta o abastecimento de água de uma grande metrópole para acolher um simpósio europeu sobre a fileira hídrica e inspirar os 1200 participantes na busca de novas soluções e contributos inovadores para a gestão sustentável da água.

Este é um debate em que cada gota conta, um desafio que mobiliza a União Europeia (UE) na promoção de um abastecimento de qualidade, consumo responsável, combate às perdas e desperdícios e à preservação dos ecossistemas aquáticos.

É no âmbito desta mobilização da UE que o Porto recebe a partir desta quarta-feira a 4ª conferência EIP Water Conference 2017”, promovida pela Parceria Europeia de Inovação para a Água (European Innovation Partnership on Water),tornando a cidade na capital europeia europeia da água. O Porto sucede na organização a Bruxelas, Barcelona e Leeuwarden e bateu as candidaturas concorrentes de La Valetta (Malta), Lund (Suécia) Mülheim (Alemanha) e Turku (Finlândia).

Economia circular

A água toma conta do espaços da Alfândega, com debates, exposições e concurso de startups. O centro histórico do Porto vai ficar mais fervilhante por estes dias, sob o efeito de iniciativas que mobilizam perto de 2000 pessoas.

“A Inovação no sector da água: Colmatar as Lacunas, Criar Oportunidades”, eis o mote para a conferência que o ministro do Ambiente, Matos Fernandes inaugura esta quarta-feira. São 12 debates, 70 oradores e 1200 participantes de 60 países, entre investigadores, engenheiros e empresários. É a água como agente da economia circular: reduzir, reciclar e reutilizar,

Perdas excessivas

Uma em cada dez pessoas no mundo continua a não ter acesso à água potável. Em Portugal, 30% da água captada não chega às torneiras dos utilizadores, representado um prejuízo de 235 milhões de euros. No Porto, o desperdício baixou para 18%, depois de intervenções nas condutas e reservatórios.

É num ambiente agravado pelas alterações climáticas, evolução demográfica e fenómenos adversos que a UE, no âmbito da sua Agenda 2030, tem reiterado o compromisso de promover uma gestão sustentável da água que percorra todo o ciclo urbano e a adoção de medidas que permitam aumentar a eficiência hídrica, reduzindo as perdas em, pelo menos, 20%.

A agenda europeia apela a uma visão supranacional numa lógica de mercado comum da água, com a partilha de boas práticas e soluções inovadoras entre os países.

Maximizar o aproveitamento das águas residuais urbanas e reduzir o peso da indústria (responsável por 22% a nível mundial) nos sistemas de abastecimento balizam esta EIP Water Conference 2017.

Financiar a inovação

A EIP Water Conference lida com quatro objetivos-chave - "melhorar o acesso ao financiamento para a inovação; facilitar a aquisição de métodos inovadores por parte dos utilizadores finais, desenvolver regulamentação favorável à inovação e partilhar as boas práticas, facilitando o acesso aos resultados através de amplas parcerias europeias com os agentes da fileira".

No âmbito da conferência, há mais três iniciativas que animam o centro de congressos da Alfândega e marcam esta semana da água: uma feira empresarial onde 118 operadores ligado ao negócio hidráulico apresentam os seus produtos e soluções; uma competição de strartups (Spash Innovation Stage) em que os 16 projetos finalistas (entre 28 candidaturas) vão ao palco para disputar prémios no valor de 22 mil euros; O festival Aquaporto 2017 que decorre ( dias 29 e 30) no Parque da Cidade, centrado no pavilhão da água.

Agenda europeia 2030

Um segundo seminário, de caráter mais político e institucional, convocará para o edifício da Alfândega 500 autarcas e decisores públicos europeus. A conferência “Mayors & Water Conference 2017” (dia 29) vai focar-se na Agenda Urbana para a Água 2030 da UE, analisando casos de estudo, métodos inteligentes e inovadores e boas práticas na gestão do ciclo urbano da água.

No fim da sessão, será assinada a Declaração do Porto em que as cidades representadas se comprometem a promover a cooperação com a Comissão Europeia e estimular a troca bilateral de conhecimentos.

O espírito do Porto desta EIC Water conta com uma extensão à pousada da juventude de Ofir, em modo laboratorial e destinado a investigadores sub 35. O Water Innovation Lab Europe Porto 2017 arrancou na segunda-feira e visa a estimular a colaboração entre jovens líderes, mentores e facilitadores de ideias no domínio da fileira da água.