Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Viaje, divirta-se e respeite - é a nova campanha da Organização Mundial do Turismo

Com o turismo em vaga crescente a nível mundial, e para destinos cada vez mais diversos, o objetivo é sensibilizar os viajantes a respeitar as diferenças dos locais que visitam

A Organização Mundial do Turismo (OMT) lançou uma nova campanha em várias línguas, cujo mote é "Viaje. Divirta-se. Respeite" (no original: "Travel. Enjoy. Respect". O objetivo da campanha é promover a consciência junto dos viajantes no sentido de respeitar as culturas e o ambiente dos locais que visitam, criando aqui uma interação positiva.

"Quando se viaja, onde quer que seja, deve-se cuidar de respeitar a natureza, respeitar a cultura e respeitar os habitantes locais. O turista pode ser a mudança que quer ver no mundo. Pode ser o embaixador de um futuro melhor", considera Taleb Rifai, secretário-geral da Organização Mundial do Turismo, resumindo a mensagem central da nova campanha.

O objetivo da OMT é que esta campanha seja mais um marco para assinalar 2017 como o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento. A campanha "Viaje. Divirta-se. Respeite" vai estar disponível em meios de comunicação de vários países, como é o caso da CNN Internacional.

Pacificar a "turismofobia"

Numa altura em que o turismo está em crescimento a nível mundial e que se começam a fazer sentir protestos por parte das populações, em países como Espanha ou Itália, contra o excesso de turistas e por gerarem demasiado ruído ou barulho, o objetivo da OMT é dar aqui uma mensagem de pacificação.

"Nos últimos meses temos assistido a notícias em vários destinos em que se fala de 'turismofobia', acompanhadas de imagens de protesto contra a 'invasão dos turistas' e a exclusão da população local por parte das empresas turísticas", refere Taleb Rifai.

"Mas toda a atividade associada ao sector do turismo que seja sustentável promoverá a conservação do ambiente e a proteção do património cultural. O mais importante é que consiga promover a participação e o compromisso das comunidades locais, no respeito que estas merecem", conclui o secretário-geral da Organização Mundial do Turismo.