Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Thiago Lacerda faz campanha por Figueiró dos Vinhos e Pedrógão

O ator brasileiro foi à região afetada pelos fogos e fez um video apelando a conhecer o centro de Portugal, ajudar a reerguer as aldeias do xisto e dar "apoio afetivo" às populações. Thiago Lacerda veio a convite da TAP, que está a recolher donativos a favor das vítimas dos incêndios

Thiago Lacerda, ator brasileiro da rede TV Globo (que, entre outras novelas, participou em "Terra Nostra", "Páginas da Vida" ou "Aquarela do Brasil") esteve em Portugal a convite da TAP para conhecer alguns dos destinos dos concelhos de Pedrógão e Figueiró dos Vinhos afetados pelos incêndios de julho, e gravar um vídeo apelando às pessoas para virem conhecer a região.

Segundo a TAP, além de Figueiró dos Vinhos Thiago Lacerda também passou por outros destinos do centro de Portugal, como Coimbra ou Ílhavo.

Num vídeo gravado na aldeia do xisto Casal de São Simão, em Figueiró dos Vinhos, Thiago Lacerda lembra que ocorreu aqui "um incêndio horrível, de dimensões inimagináveis e não há muito tempo", e enfatiza o seu objetivo de "dizer para todo o mundo que uma das formas de ajudar é também vir para a região", ajudando assim a que "a economia seja reerguida e essas aldeias possam ser reestruturadas" e dando "apoio afetivo e psicológico às famílias, o que é muito importante".

"Fica o meu convite: venham ao centro de Portugal conhecer a cultura e a gastronomia da região afetada para ajudar, de forma pessoal, efetiva e concreta, à sua reconstrução".

TAP associa-se ao fundo REVITA

Além da iniciativa de trazer Thiago Lacerda a Portugal para 'dar a cara' pelos destinos afetados pelos incêndios, a TAP associou-se ao fundo criado pelo Governo, o REVITA (Fundo de Apoio às Populações e à Revitalização das Áreas Afetadas) com vista a recolher donativos, nacionais e internacionais, a favor das regiões afetadas pelos incêndios, e que nos concelhos de Pedrógão Grande e Figueiró dos Vinhos causaram 64 mortos.

Neste sentido, a TAP está a avançar com uma campanha, até 31 de agosto, no âmbito do projeto Abraçar Portugal e que envolve tripulantes do grupo de voluntários Take C'Air, com vista à recolha de donativos junto dos passageiros a bordo dos seus voos de longo curso. O montante recolhido será posteriormente canalizado para o fundo REVITA.

Segundo Pedro Machado, presidente do Turismo do Centro, a recuperação turística dos destinos da região afetados pelos incêndios irá requerer investimentos de 25 milhões de euros, tendo também em conta que abalou seriamente "a perceção dos turistas" sobre estes locais.

A identificação dos estragos e o plano de recuperação dos locais afetados pelos incêndios de julho está a ser objeto de um trabalho conjunto do Turismo do Centro, a ADXTur - Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto (que gere a rede das 27 aldeias do xisto, que são o principal produto da região), O Turismo de Portugal e a CCDR-Centro (Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro).