Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Presidente do Santander: “Aguardamos autorizações para integrar o Banco Popular”

MIGUEL A. LOPES / Lusa

Na apresentação dos resultados do semestre, Vieira Monteiro referiu que ainda não sabe quando fará a fusão do Banco Popular em Portugal, mas quando isso acontecer as imparidades poderão subir

O presidente do Santander Totta, António Vieira Monteiro, afirmou que o processo de integração ainda aguarda autorização da Direção Geral da Concorrência (DGComp), do BCE e do Banco de Portugal.

A integração do Popular Portugal poderá levar, segundo Vieira Monteiro, a que as imparidades e provisões para crédito possam ter de ser reforçadas. Isto, porque, como diz, "vamos encontrar algumas imparidades (no Banco Popular)", recordando que quando integrou o Banif no Santander Totta o rácio de crédito em risco subiu para 11 por cento e "graças à política de provisionamento forte, hoje este rácio está nos 4,46 por cento".

Já quanto a necessidades de capital devido à integração do Popular, o Santander, refere, "tem capital suficiente ", ou seja não precisa de fazer um aumento de capital.