Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Ricardo Salgado ataca Pedro Passos Coelho

Numa longa entrevista publicada este sábado, o antigo banqueiro também acusa o Banco de Portugal de ter criado os lesados do BES

Ricardo Salgado, arguido em centenas de processos, afirmou ao Dinheiro Vivo que o Novo Banco devia ficar em mãos portuguesas, manifestando oposição à venda da instituição bancária ao fundo norte-americano Lone Star. "No meu entender, a melhor solução para o Novo Banco era permanecer português, (...) quer fosse adquirido pela Caixa [Geral de Depósitos], quer [fosse] pelo Millenium BCP. Mas também pergunto: e o Banco de Fomento, para que é que serve? O Banco de Fomento podia perfeitamente ser recapitalizado pelo Estado para reforçar o Novo Banco", disse.

O ex-banqueiro já tinha manifestado a mesma posição numa entrevista por correio eletrónico à agência noticiosa Bloomberg na semana passada. Desta vez, instalado no seu escritório numa vivenda de Cascais, declarou que que nunca foi hostilizado pelos lesados do banco e que compreende as razões de queixa que apresentam.

Ricardo Salgado defendeu que sempre teve intenção de pagar tudo a toda a gente e, se não o fez, foi porque "o Governador do Banco de Portugal decidiu avançar com a resolução do BES".
Salgado acrescentou ter feito um mau julgamento do empresário angolano Álvaro Sobrinho e do empresário luso-angolano Hélder Bataglia, considerando que "os dois tiveram um papel terrível" na "destruição do BES em Angola", e acusou os dois homens de terem feito uma "gestão ruinosa" do BESA.

Ao longo de uma entrevista de seis páginas, Ricardo Salgado também critica o ex-primeiro-ministro Passos Coelho: "Passos Coelho não só chumbou a operação de financiamento (solicitada pelo Banco de Portugal) como publicitou essa recusa. Isto é o colapso final!". Também ataca o Governador Carlos Costa: "O Banco de Portugal é que criou os lesados do BES". E desmente estar implicado na escolha de ministros dos governosSócrates: "Não sugeri ao engenheiro Sócrates que Pinho fosse ministro".

Na mira também está o seu primo, José Maria: "Eu julgo que o Ricciardi tem excesso temperamentais"