Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Aveleda reforça no Douro com quinta de Cristiano van Zeller

É uma operação entre primos afastados. A Aveleda, de Penafiel, ataca a região do Douro e fica com a quinta Vale Dona Maria, do douro boy Cristiano van Zeller

É uma operação iminente entre primos que no sector dos vinhos se dá como resolvida. A família Guedes, da Aveleda, vai ficar dona da Quinta Vale de Dona Maria, no coração do Douro Superior, de Cristiano van Zeller, no âmbito de uma parceria que garante a continuidade da atual equipa de enologia e gestão. Cristiano pode ficar administrador da Aveleda.

Cristiano é um dos cinco promotores do projeto Douro Boys com grande projeção internacional e comercializa várias marcas emblemáticas da região. Com este negócio, a Aveleda, líder dos vinhos verdes, entra finalmente no segmento premium dos vinhos do Douro.

Ao Expresso, as duas partes reconheceram que as negociações decorrem há algum tempo, mas que o negócio não está fechado. "Essa operação está a ser conversada, mas nada está decidido", respondeu Cristiano van Zeller. "Quando houver uma informação oficial, ela será objeto de um comunicado conjunto", acrescentou o empresário e enólogo.

No mesmo sentido vai a reação de Martim Guedes, administrador da Aveleda. "O acordo até pode estar por dias, mas não está assinado nem as negociações concluídas. Até lá, não pode haver comentários".

Esta semana a empresa que detém a propriedade de 28 hectares (Lemos & van Zeller,Lda) mudou de designação para Quinta Vale de Dona Maria, SA, mas a mudança "já está prevista há muito, nada tem a ver com uma eventual transação", explica Cristiano.

Aveleda no Douro premium

Há um ano, a Aveleda investira 3,5 milhões de euros na aquisição de uma quinta de 60 hectares em Moncorvo, para ter uma base que suportasse a ambição de uma oferta alargada no Douro e presença em todos os níveis de qualidade. Para isso, traçou um plano de investimentos na adega e vinhas.

Na altura, a família Guedes reconhecia que a prioridade da Aveleda era o Douro e o grande desafio a entrada no segmento "super premium" e nos vinhos do Porto. Com esta operação, a Aveleda dá um passo decisivo nesse desígnio. A Aveleda já contava no Douro com uma marca (Charamba), mas recorria a vinhas alheias.

Quinta de prestígio

A Quinta Vale Dona Maria encontra-se ha mais de 200 anos na família da esposa (Joana) de Cristiano van Zeller. E a primeira geração de van Zelleres iniciara-se no negócio do vinho do Porto em 1780.

Nos anos de 1990, após a família Van Zeller vender a Noval à Axa, a quinta foi recuperada e tornou-se no terroir de excelência da equipa de viticultores e enólogos liderado por Cristiano - Álvaro van Zeller, Sandra Tavares da Silva e Joana Pinhão. No portefólio de Cristiano contam-se, além das versões do Quinta Vale D. Maria (Porto e DOC Douro), as marcas VZ, Van Zellers, Curriculum Vitae e Casal dos Loivos.

A empresa exporta 80% da produção e conta com 50 clientes em 30 países. Na apresentação da da empresa, o douro boy Cristiano regista "o reconhecimento internacional comprovado pelas notas atribuídas pelos mais conceituados críticos da atualidade" e que o preço de exportação para 50 clientes "é 5,4 vezes superior à média da região"