Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Alojamento local para ricos arranca em Portugal com reservas mínimas de €3000

A Casa das Pedras, no Algarve, é uma das primeiras do portefólio da Amazing Homes

d.r.

Foi criada a primeira marca de raiz em Portugal para alojamento local em casas particulares de luxo. Negócio já está debaixo de olho da Airbnb e de grandes marcas hoteleiras internacionais

Casas particulares de luxo, com piscinas e jardins, são uma tendência crescente do arrendamento em alojamento local a nível internacional. Em Portugal foi lançada a primeira marca criada de raiz para a exploração de casas privadas topo de gama em regime de alojamento local, a Amazing Homes, que oferece nestas moradias limpeza diária e outros serviços típicos dos hotéis, como assistência 24 horas, roupões ou produtos de beleza de marca.

A Amazing Homes está a explorar uma série de casas topo de gama em alojamento local no Alentejo e no Algarve a “preços promocionais” nunca abaixo de €720 por dia e exigindo aos hóspedes permanência mínima de três a quatro noites, o que significa que, por regra, cada reserva para férias ultrapassa os €3000.

Os ricos também querem o duplo princípio

O que começou como um movimento de 'economia de partilha' em versão barata e para pessoas com menor poder de compra - que podem fazer um arrendamento de curta duração através da plataforma digital Airbnb - está a chegar em força às classes mais altas. Também aos mais ricos interessa o duplo princípio associado ao alojamento local, ou seja poderem colocar as suas próprias moradias exclusivas em arrendamento turístico e recorrer a casas de terceiros quando vão de férias, mas com a garantia que se enquadram dentro de um padrão de luxo, com privacidade e todo o conforto equivalente a um hotel de cinco estrelas.

A própria Airbnb, a maior plataforma mundial de reservas de férias, deu um passo nesta direção ao comprar, em fevereiro, por 265 milhões de euros, a empresa canadiana Luxury Retreats (que tem para arrendamento 4 mil casas de luxo a nível mundial), naquele que foi considerado o maior negócio de sempre neste sector. A plataforma prepara-se para criar uma 'Airbnb Lux', com uma zona especial de reservas para responder a um nicho de mercado,de pessoas que procuram casas topo de gama.

Também grandes gigantes hoteleiros, como a Accor, estão a fazer aquisições de grandes marcas de alojamento local em casas privadas de luxo. No ano passado a Accor destacou-se ao comprar por 170 milhões a Onefinestay, uma 'startup' inglesa fundada por quatro amigos especializada em arrendamentos de férias com serviço em 2.600 casas e apartamentos topo de gama. Em 2016 a Accor também já tinha adquirido 30% da plataforma americana de casas de luxo Oasis Collections e 49% da empresa francesa Squarebreak, além de ter avançado uma fusão com duas empresas brasileiras deste sector, a Sampa Housing e a Exclusive Realty Rentals.

Saiba mais na edição de sábado do Expresso