Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Concorrência agitada com venda da TVI

Após longos meses de avanços e recuos, a dona da MEO chegou a acordo com a Prisa. Governo não se opõe. NOS torce o nariz. Negócio rondará os €300 milhões

A bola está do lado da Prisa. A Altice já formalizou uma proposta de compra da Media Capital, dona da TVI, e o grupo espanhol está a avaliá-la. Após meses de avanços e recuos, a operação entrou na última fase, e vai abrir-se um novo capítulo na guerra de conteúdos no mercado português entre a dona da MEO e a NOS. Embora com mais moderação e prudência do que aconteceu há um ano na corrida entre as duas à compra dos direitos de futebol, admitem fontes ouvidas pelo Expresso.

Depois de no domingo a Altice ter confirmado ao mercado — tal como o Expresso tinha noticiado no sábado — que existiam negociações com a Prisa para comprar a Media Capital, o processo acelerou, e foi discutido durante a semana ao mais alto nível na administração das duas empresas. À hora de fecho desta edição os acionistas da Prisa estavam reunidos em Assembleia Geral, e o tema deverá ter sido abordado.

A Prisa resistiu até onde pode — porque a Media Capital é rentável —, mas a sua frágil situação financeira não lhe deixou alternativa: teve de sentar-se à mesa para negociar um ativo que lhe permita fazer face aos compromissos que assumiu com a banca. Se o preço é uma questão-chave, as fontes ouvidas pelo Expresso dão como certo que o negócio não se concretizará pelos €400 milhões a €450 milhões inicialmente exigidos pela Prisa. A Media Capital tem uma dívida de €98 milhões, e cálculos feitos com base nos atuais meios libertos e projeções para o futuro empurram o racional do negócio para a fasquia dos €300 milhões.

Leia mais na edição deste fim de semana