Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bolsa. Cotadas dos media travam euforia. Impresa corrige

Na sessão desta terça-feira, a Impresa corrige 5% depois da subida de ontem.

E ao segundo dia, as ações das cotadas do sector dos media travam a euforia, depois de terem reagido em forte alta ao interesse da francesa Altice em comprar a Media Capital Capital, dona da TVI, à espanhola Prisa. Esta terça-feira, no início da sessão da sessão, A Impresa está em modo de correção (-5,4%) e a Cofina regista uma nova e ligeira valorização (+0,75%. A Media Capital ainda não transacionou.

O mercado acredita que se o negócio Altice/Prisa avançar, outras operações idênticas se seguirão, impulsionando uma procura pelas ações do sector. Mas, os analistas estão divididos em relação aos efeitos de uma eventual operação da Altice em concorrentes como a Nos.

Na segunda-feira, a Impresa (dona da SIC e do Expresso) foi quem mais beneficiou da nova ordem no sector, subindo 10,55% para 0,44 euros. Mas, hoje perde metade do ganho. Com o recuo de hoje (5,4%) a capitalização da Impresa está nos 68 milhões. Em 2017, a Impresa valorizou 120%.

A própria Media Capital, dona da TVI, valorizara ontem 3,67% para 3,11 euros, negociando em máximos de 2011. Em bolsa, a Media Capital vale 262 milhões de euros.

A Cofina, dona de títulos como o Correio da Manhã, Sábado e Record, avançara 1,27%. Em 2017, acumula uma valorização de 53%. Em bolsa, vale 41 milhões de euros.

Esta terça-feira, o PSI-20 está em queda ligeira (-0,04%) apesar das valorizações de companhias como a Sonae, EDP ou Galp. O Montepio lidera as subidas (2,7%)