Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bolsas. Ásia fechou no vermelho e Europa está em queda

O conjunto das bolsas da Ásia Pacífico perdeu 0,7% esta quinta-feira. Os índices europeus estão no vermelho, com Madrid a liderar. O PSI 20, em Lisboa, recua 0,36%, com a queda de quase 3% das ações da EDP a marcar a sessão

Jorge Nascimento Rodrigues

As bolsas da Ásia Pacífico fecharam a cair 0,7% esta quinta-feira, depois de terem liderado as subidas à escala mundial no dia anterior. A Europa abriu no vermelho. A meio da sessão da manhã, o Eurostoxx 50 (das cinquenta principais cotadas da zons euro) perdia 1% e a bolsa de Madrid liderava as quedas na União Europeia, com o índice Ibex 35 a recuar 1,2%. Lisboa segue a tendência europeia, com o índice PSI 20 a recuar 0,36%. O índice lisboeta está pressionado negativamente pela queda de quase 3% das ações da EDP.

A Ásia Pacífico foi a primeira região a reagir negativamente à subida das taxas de juro pela Reserva Federal dos Estados Unidos e ao conhecimento que o investigador especial norte-americano Robert Mueller está a investigar o presidente Trump por possível obstrução à justiça.

A Autoridade Monetária de Hong Kong foi o primeiro banco central a reagir à subida das taxas da Fed, já que o dólar local está indexado ao dólar norte-americano. Aquela entidade aumentou hoje a taxa diretora em 25 pontos base para 1,5%. Desde o final de 2015 procedeu a três subidas desde um mínimo de 0,5% que mantinha desde 2008.

No entanto, as bolsas de Xangai e Shenzhen, na China, encerraram com ganhos, ainda que, no caso da primeira e mais importante, com uma subida muito ligeira (0,06%). O Banco Popular da China manteve as suas taxas na decisão tomada hoje. As bolsas de Hong Kong e Sydney lideraram as quedas, com perdas acima de 1%.

A trajetória na Europa é de agravamento. Por outro lado, os futuros em Wall Street estão no vermelho, indiciando uma abertura em terreno negativo quando a sessão desta quinta-feira se iniciar (pelas 9h30 locais, 14h30 em Portugal).

Em Moscovo, a situação agrava-se há três sessões consecutivas. Os dois principais índices, o RTSI e o MICEX, estão a perder esta quinta-feira mais de 3%.