Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bolsas abrem com ganhos depois de uma segunda feira no vermelho

A maioria das bolsas na Ásia Pacífico fechou esta terça-feira em terreno positivo e na União Europeia a trajetória é também de subida na abertura, com Milão a liderar. Lisboa segue tendência europeia. Uma reviravolta depois das bolsas mundiais terem perdido 0,29% na segunda-feira

Jorge Nascimento Rodrigues

Depois de um início de semana no vermelho, as bolsas asiáticas e europeias registam ganhos esta terça-feira.

Na Ásia Pacífico, as principais bolsas fecharam ou estão a negociar em terreno positivo, com exceção de Tóquio, onde a situação é 'mista'. Sydney liderou os ganhos esta terça-feira, encerrando com uma subida de 1,7% do índice ASX 200. O índice Nikkei 225 da principal bolsa da região, Tóquio, fechou esta terça-feira ligeiramente abaixo da linha de água (-0,05%), depois de ter encerrado no vermelho nas três sessões anteriores. Mas o TOPIX, outro importante índice da bolsa nipónica, encerrou com ganhos de 0,12%, ao contrário do que ocorreu na segunda-feira, quando ficou ligeiramente abaixo da linha de água (-0,01%).

A Europa abriu esta terça-feira no verde, depois de ontem o índice MSCI para a zona euro ter afundado quase 1% e o pan-europeu ter recuado 0,7%. O índice MIB de Milão lidera hoje as subidas, registando ganhos de 0,7%, pelas 8h30 (hora de Portugal). A bolsa de Londres está também a negociar em terreno positivo. O Eurostoxx 50 (das cinquenta principais cotadas da zona euro) sobe 0,33%, depois de ontem ter fechado com uma queda de 1,12%. O PSI 20, em Lisboa, ganha 0,16%, depois de ontem ter perdido quase 0,8%. O índice MSCI para a zona euro fechou no vermelho em cinco das seis últimas sessões.

Volatilidade subiu e crise nas tecnológicas continuou

O pessimismo inundou na segunda-feira os mercados bolsistas. O índice MSCI mundial caiu 0,29%. O conjunto das bolsas mundiais já fechou no vermelho em três sessões consecutivas. A zona euro e os mercados emergentes lideraram ontem as quedas à escala mundial, com os índices MSCI respetivos a perderem 0,9%. As bolsas de Nova Iorque, as mais importantes do mundo, registaram um recuo de 0,09% do índice MSCI respetivo.

O índice de volatilidade (VIX) - conhecido vulgarmente como índice de pânico financeiro - subiu ontem nos dois lados do Atlântico. O VIX para o índice europeu Eurostoxx 50 fechou em 14,51, uma subida de 8,3% em relação a sexta-feira passada. O VIX relativo à bolsa norte-americana encerrou em 11,46, depois de uma subida de 7% face ao fecho da semana passada.

Também as tecnológicas estiveram em foco na sessão de segunda-feira nos dois lados do Atlântico. O índice europeu para 600 tecnológicas cotadas perdeu 3,6% na sessão; o contágio do afundamento nas tecnológicas que ocorreu na sexta-feira em Nova Iorque chegou no início da semana seguinte à Europa. O índice Nasdaq composto, da bolsa nova-iorquina das tecnológicas, caiu 0,52%, depois de ter recuado 1,8% na sexta-feira passada. Nos pesos pesados tecnológicos norte-americanos, ontem a Apple registou uma queda de 2,4% e a Amazon um recuo de 1,37%.