Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Jerónimo Martins vai investir mais 10 milhões na Polónia

A Hebe, cadeia de lojas de saúde e beleza dos donos do Pingo Doce, tem previsto “abrir cerca de 30 lojas” no mercado polaco

O grupo Jerónimo Martins vai investir cerca de 10 milhões na cadeia de lojas de saúde e beleza polaca Hebe, quase na totalidade na abertura de novas unidades, disse esta quarta-feira o presidente executivo da marca, Sacha Djokic.

Num encontro com jornalistas em Varsóvia, o presidente executivo da Hebe, cadeia de lojas de saúde, beleza e cuidados pessoais lançada há seis anos na Polónia, adiantou que “o CAPEX [investimento] é de 10 milhões de euros” em 2017.

No ano passado, a cadeia dos donos do Pingo Doce investiu cerca de seis milhões de euros.

A Hebe tem previsto “abrir cerca de 30 lojas” no mercado polaco, afirmou, sem adiantar mais detalhes.

“Não precisamos de estar em todo o lugar, mas aonde o cliente está”, sublinhou o gestor, que antes de entrar para o grupo Jerónimo Martins teve cargos nos grupos L'Oreal e The Estée Lauder.

Atualmente, mais de dois terços (70%) das lojas Hebe estão em centros comerciais.

Questionado sobre se pretende expandir este negócio para outros países, Sacha Djokic afirmou que a prioridade é “consolidar na Polónia”, adiantando que a “economia [polaca] está a ir na direção certa”, sem avançar mais pormenores.

Com 161 lojas de momento, a maior parte (108) são drugstores, ou seja, lojas dedicadas à saúde, beleza e cuidados pessoais. A estas somam-se mais 21 que combinam saúde, beleza e cuidados pessoais com farmácia. As restantes 32 Hebe operam apenas na área da farmácia.
Questionado sobre se pretende apostar nas vendas online da Hebe, o presidente executivo disse: “Como ou quando, não sei. O comércio eletrónico é pequeno [na Polónia], mas está a crescer”.

A Hebe está presente nas redes sociais, mas apenas como um canal de comunicação para levar os clientes às suas lojas.

A cadeia arrancou este ano com uma marca própria de acessórios para maquilhagem, esperando agora para ver a reação do mercado. Além disso, representa algumas marcas de maquilhagem em exclusivo.

“Estamos a trabalhar para encontrar o equilíbrio entre marcas exclusivas e marcas próprias”, afirmou o gestor.

No primeiro trimestre deste ano, a Hebe registou vendas de 36 milhões de euros.

A Jerónimo Martins, que conta ainda com a cadeia de supermercados polaca Biedronka, que representa mais de dois terços das vendas do grupo, prevê investir 700 milhões de euros este ano, sendo que a maior fatia é na Polónia, mercado onde prevê abrir 100 lojas.

No terceiro trimestre deste ano, a Biedronka vai abrir o seu 16.º centro de distribuição na Polónia, mais propriamente na zona ocidental, disse fonte oficial, sem adiantar valor do investimento.

Este novo centro de distribuição, quando estiver completamente operacional, deverá criar cerca de 250 postos de trabalho.

Do total do investimento previsto para este ano, 150 milhões de euros destinam-se ao mercado português.

Além de Portugal e Polónia, a Jerónimo Martins está ainda presente na Colômbia, com a cadeia de supermercados Ara.