Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Juros da dívida portuguesa foram os únicos a subir

Esta terça-feira, prosseguiu a trajetória ascendente dos juros das Obrigações do Tesouro a 10 anos, que fecharam em 3,09%. No resto dos periféricos, o movimento foi de descida, à exceção da Grécia onde estão estabilizados

Jorge Nascimento Rodrigues

Os juros das Obrigações do Tesouro português a 10 anos estão há três sessões consecutivas em alta no mercado secundário depois de terem registado um mínimo de oito meses descendo abaixo de 3% a 1 de junho. Esta terça-feira fecharam a sessão em 3,09%, três pontos base acima do dia anterior e cinco pontos base mais do que no final da semana passada.

A subida no caso português registada esta terça-feira contrasta com o movimento geral de descida dos juros nos títulos dos restantes periféricos e nos países do centro do euro naquele prazo de referência, com exceção da Grécia, onde não se registou alteração, mantendo-se em 6,11%. Os juros desceram hoje três pontos base para as obrigações espanholas e irlandesas e dois pontos base para as italianas, maltesas e eslovenas.

Os juros das obrigações alemãs desceram três pontos base para 0,26%, pelo que o prémio de risco da dívida portuguesa exigido pelos investidores subiu seis pontos base para 283 pontos base, o equivalente a um diferencial de 2,83 pontos percentuais em relação ao custo de financiamento da dívida alemã. No final de maio, havia descido para 276 pontos base.