Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Juros da dívida regressam aos 3%

Nas três primeiras horas de negociação desta sexta-feira, os juros das Obrigações do Tesouro a 10 anos oscilaram em valores em torno de 3%. Já caíram para 2,97% nesta sessão

Jorge Nascimento Rodrigues

Os juros das Obrigações do Tesouro (OT) no prazo a 10 anos já caíram no mercado secundário da dívida soberana para 2,97%, um mínimo de mais de oito meses, durante a parte inicial da sessão desta sexta-feira, mas têm oscilado ao longo das três primeiras horas de negociação em torno de 3%. Pelas 10 horas (hora de Portugal) registavam 3,002% e a trajetória era de subida.

Os juros das OT naquele prazo de referência fecharam na sessão de quinta-feira em 3,007%, tendo chegado a registar um mínimo de 2,98% durante o dia.

Com estes níveis próximos de 3% no mercado secundário, as yields já estão mais de 1 ponto percentual abaixo da taxa de 4,227% paga pelo Tesouro em janeiro quando lançou esta nova linha de obrigações a 10 anos a vencer em 2027, através de uma operação de sindicação.

Aquando do lançamento daquela nova referência no início do ano, os analistas consideravam que o 'novo normal' seria o custo de financiamento de nova dívida a 10 anos manter-se acima de 4% em 2017.

A sucessão do que tem sido designado por 'boas notícias' na frente económica e a recomendação da Comissão Europeia para que Portugal saia, em breve, do procedimento de défice excessivo têm levado os investidores a aceitarem a redução do prémio de risco da dívida portuguesa.

Apesar de tocarem mínimos de mais de oito meses, os juros a 10 anos ainda estão a algumas décimas do mínimo de 2,69% registado no começo de agosto de 2016, antes da onda de especulação sobre a decisão da DBRS em outubro sobre o rating de Portugal, e dos níveis mais baixos, entre 2,3% e 2,5%, do final de 2015.