Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Montepio revê em alta crescimento para os 2,5%

Luis Barra

Melhoria da projeção do banco está relacionada com revisão ligeiramente em alta dos valores do INE e a perspetiva mais otimista para o segundo trimestre

O Montepio reviu esta quarta-feira em alta a previsão de crescimento económico deste ano, antecipando agora um aumento de 2,5% do Produto Interno Bruto (PIB), acima dos 1,8% esperados pelo Governo.

Esta revisão em alta surge no dia em que o Instituto Nacional de Estatística (INE) confirmou que no primeiro trimestre deste ano a economia portuguesa cresceu 2,8% em termos homólogos e 1% em cadeia.

O economista-chefe do Montepio, Rui Bernardes Serra, explica esta melhoria da projeção do banco com a revisão ligeiramente em alta dos valores do INE e também com a perspetiva mais otimista para o segundo trimestre.

"Em resultado de o PIB do primeiro trimestre ter crescido ainda ligeiramente mais do que o que se tinha admitido aquando da estimativa preliminar (+1,05% em cadeia, contra os +0,95% que estavam a ser considerados), mas também da revisão em alta da nossa previsão de crescimento para o segundo trimestre, para um crescimento entre 0,2% e 0,4% (0,1 pontos percentuais acima do anteriormente previsto), voltamos a rever em alta a nossa previsão de crescimento anual, de 2,3% para 2,5% (+1,4% em 2016)", afirmou num comentário enviado às redações.

Rui Bernardes Serra espera que a formação bruta de capital fixo volte a crescer em 2017, "suportada pelos financiamentos por parte de fundos comunitários ('Plano Junker'), por alguma recuperação da construção e pela continuação da recuperação do investimento empresarial em equipamentos".

Quanto ao consumo privado, a expectativa é de que haja "um novo crescimento", ainda que "em ligeiro abrandamento" face a 2016, sendo "condicionado pela subida dos preços da energia e pelo abrandamento do consumo de bens duradouros.

Já as exportações líquidas deverão apresentar "um contributo nulo para o crescimento, depois do contributo ligeiramente negativo apresentado em 2016", refere o economista-chefe do Montepio, destacando que a economia angolana deverá crescer mais do que em 2016 e que as exportações de serviços, em particular de turismo, "deverão continuar a crescer a bom ritmo".

Depois de já ter melhorado a projeção de crescimento em 2017, dos 2% para os 2,3%, o Montepio volta agora a atualizar a sua previsão, a qual, "tem implícita, ainda assim, uma desaceleração do crescimento em cadeia do PIB no segundo trimestre".

A previsão do Montepio fica agora ainda mais acima da do Governo, que aponta para um crescimento económico de 1,8% este ano, e é também mais otimista do que a do Banco de Portugal e da Comissão Europeia (ambos nos 1,8%), do Fundo Monetário Internacional (1,7%) e da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (1,2%).

O INE confirmou que o desempenho homólogo do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre foi o mais positivo dos últimos 10 anos, já que iguala o crescimento verificado no último trimestre de 2007, período em que a economia portuguesa cresceu também 2,8%.

  • Montepio dispara 21% em bolsa

    A Caixa Económica Montepio Geral voltou a liderar os ganhos na Euronext Lisbon pelo segundia dia consecutivo, depois de ter registado na terça-feira uma valorização de 46,23%