Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Construção. Garcia, Garcia duplica faturação

Os irmãos Miguel e Carlos Garcia, administradores da construtora fundada pelo bisavô

LUCILIA MONTEIRO

A construção da família Garcia opera no mercado interno e duplicou a faturação em 2016. É obra!

Uma construtora que duplica num ano a faturação, operando apenas no mercado português, é um caso invulgar que merece ser registado. O feito cabe à Garcia, Garcia, de Guimarães, que fechou 2016 com uma receita de 43,8 milhões de euros, um valor que compara com os 22,5 milhões do exercício anterior (mais 95%).

Em 2015, a construtora seguira a tendência do mercado reduzindo em 15% a produção. Mas, em 2016 voltou a brilhar e registou um recorde absoluto.

Especializada em fábricas e bases logísticas

A que se deve tal desempenho? À política de especialização, lidando com clientes industriais. A construtora da família Garcia centra a sua atividade na conceção e construção de unidades industriais e bases logísticas.

Do seu currículo, constam projetos de multinacionais como a Eurocast (Arcos de Valdevez e Estarreja) Eurostyle Systems (Viana do Castelo), WEG (Santo Tirso), Uchyiama (Viana do Castelo) ou Wieland Thermal Solutions (Esposende). A Garcia, Garcia oferece soluções chave na mão: participa na identificação e selecção dos locais, assina os projectos de arquitetura e engenharia e executa a obra. Nessa medida, é um facilitador do investimento estrangeiro em Portugal. A segunda fábrica da Eurocast, multinacional francesa do sector automóvel, em Estarreja, é um dos exemplos mais recentes.

Carlos Garcia, o representante da quarta geração que dirige a construtora, explica que o ano de 2015 "foi de transição, potenciando a eficiência operacional e preparando a empresa para um novo ciclo". O sucesso de 2016 "é um resultado direto desse processo, aliando um crescimento notável com resultados operacionais sustentados e um forte investimento no capital humano e modelos de trabalho".

A especialização na área industrial torna a construtora "um parceiro seguro" de empresas que investem em Portugal. Mas, tal vocação não impede a construtora de atuar noutros segmentos, como a reabilitação urbana.

“Desenvolvemos importantes projetos, captámos novos clientes e reforçámos parcerias com clientes de longa data”, acentua Carlos Garcia.

Fundada há 125 anos, a Garcia, Garcia surgiu ligada à indústria têxtil e alimentou o seu crescimento à boleia da prosperidade do sector. Foi responsável pela execução da maioria das chaminés que surgiam altivas nas fábricas têxteis do Vale do Ave.