Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Os 100 dias de Paulo Macedo na Caixa

Luis Barra

Este arranque do mandato da nova gestão foi uma corrida contra o tempo. Macedo tem estado sob chuva de críticas

Paulo Macedo assumiu a liderança da Caixa Geral de Depósitos a 1 de fevereiro. Em 100 dias fechou o aumento de capital do banco público, necessário para repor os rácios de capital, e já encerrou 61 agências entre as 180 que terá de encerrar até 2020.

O encerramento de agências tem sido uma das medidas mais polémicas. Mas a colocação de dívida subordinada junto de investidores institucionais, estrangeiros e portuguesas, também não escapou a críticas, pelo facto de a emissão ter sido feita na praça do Luxemburgo, para ser mais rápida e a informação prestada aos investidores ser menos exigente e rigorosa do que a pedida pela Comissão do mercado de Valores Mobiliários (CMVM). Era preciso colocar o pé no acelerador já que “a Caixa não estava a cumprir com os rácios de capital regulamentares” e o aumento de capital tinha de ser fechado até 30 de março.

Leia mais na edição deste fim de semana