Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

OPV da TAP com procura 17,5 vezes superior à oferta

Rateio da oferta pública de venda de 5% das ações da companhia aérea aos trabalhadores acaba de ser divulgado. Governo “congratula-se” com o resultado

O rateio prometia ser renhido. E foi. Os trabalhadores e ex-trabalhadores da TAP aderiram em massa à oferta pública de venda (OPV) de 5% das ações representativas do capital social da companhia aérea, que lhes foram reservadas no processo de privatização do grupo. A procura foi superior à oferta em cerca de 17,5 vezes (630 ordens de compra, num montante total de 778,5 mil euros), divulgou a empresa esta sexta-feira através de um comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A oferta pública abrangeu 75 mil ações por 10,38 euros cada, valor que representa um desconto por título de 5% sobre o preço oferecido (10,93 euros) pela Atlantic Gateway (acionistas privados) no processo de privatização.

O apuramento dos resultados da oferta foi conduzido pelo banco BPI, que será também responsável “pela liquidação física e financeira das ações adquiridas no âmbito da Oferta, a qual ocorrerá no dia 16 de maio de 2017, através da Interbolsa, e em conformidade com as regras operacionais gerais de funcionamento dos sistemas centralizados de valores mobiliários e dos sistemas de liquidação geridos pela Interbolsa”, lê-se no comunicado.

“A forte adesão a esta Oferta reflete a adesão e a confiança dos trabalhadores na recomposição da privatização da TAP realizada pelo Governo, assim como no modelo de gestão que será desenvolvido”, refere o Ministério do Planeamento e das Infraestruturas numa nota enviada à comunicação social.

Conforme o Expresso noticiou na semana passada, segundo fonte oficial do gabinete do ministro Pedro Marques, “está tudo pronto” para que o acordo que fará aumentar a participação do Estado dos atuais 39% para 50% do capital da empresa seja assinado em junho.

Com o encerramento deste processo, “nas próximas semanas, o Estado deterá 50% do capital social da empresa e nomeará seis dos 12 membros do conselho de administração, incluindo o presidente, passando a ter uma palavra decisiva nas orientações estratégicas da TAP”, adianta o ministério na nota divulgada esta sexta-feira.