Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Brasileira Oi reduz prejuízos no 1º trimestre

Operadora brasileira reduziu 89% os prejuízos no primeiro trimestre face ao mesmo periodo do ano passado e anuncia plano para negociar com credores

João Ramos

João Ramos

Jornalista

A Oi fechou o primeiro trimestre com prejuízos de 200 milhões de reais (cerca de 57,7 milhões de euros), o que significa uma queda de 89% relativamente ao mesmo período do ano passado, onde os prejuízos ultrapassaram os 1,8 mil milhões de reais (perto 524 milhões de euros).

Um notícia que não satisfaz a Pharol, principal accionista da Oi, uma vez que a brasileira continua londe dos resultados positivos e está sob recuperação judicial desde junho do ano passado.

Uma redução dos prejuízos que é justificada com o impacto de um resultado financeiro positivo, fruto da valorização do real face ao dólar e ao euro, gerando um “efeito positivo sobre as dívidas nesta moeda”.

Marco Schroeder, presidente Oi, referiu à impresa barsileira que a empresa está agora focada em terminar este processo de proteção na justiça para poder voltar aos resultados positivos. O ececutivo brasileiro anunciou que irá ser renegociada a dívida junto de credores e que em setembro será apresentado na assembleia geral de acionistas um plano de recuperação .

A receita líquida da Oi no 1º trimestre caiu 8,8% para 1,7 mil milhões de euros e o EBITDA (Lucros antes dos impostos, juros amortizações) chegou aos 500 milhões de euros, uma queda de 2,4% face ao mesmo período do ano anterior.