Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Carlos Costa avisou Maria Luís de que dividendos iam baixar

Governador do Banco de Portugal alertou o Governo de então liderado por Passos Coelho, que lucros a distribuir seriam menores devido à gestão de risco dos ativos do banco

O governador do Banco de Portugal (BdP) avisou o Governo de Passos Coelho logo em 2015 de que os dividendos iriam baixar. Carlos Costa contactou a então ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, para lhe dar conta de que as provisões que iriam ser constituídas para cobrir os riscos da dívida comprada no âmbito do programa do Banco Central Europeu (BCE) teriam como consequência uma redução dos lucros. A decisão que agora tem sido bastante discutida, principalmente depois das propostas do relatório da dívida da semana passada, nasceu assim muito antes da entrada em funções do atual governo. A elevada exposição à dívida pública e as recomendações do próprio BCE, justificou então Carlos Costa, obrigavam a estas cautelas. E os efeitos chegaram em 2016, quando o BdP apresentou as contas de 2015. No entanto, já não era Maria Luís Albuquerque que estava nas Finanças. Foi Mário Centeno quem ‘sofreu’ na pele: o dividendo distribuído em 2016 baixou de €243,3 milhões para €186,3 milhões.

Leia mais na edição deste fim de semana