Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Praça de Espanha vai ser centro de escritórios

A falta de escritórios noutros locais de Lisboa está a levar os investidores a acompanhar atentamente o que se começa a delinear para esta zona

Bruno Rascão / Visão

Santander, Banco Popular e Jerónimo Martins já deram o mote para a criação de uma nova centralidade

A escassez de espaços de escritórios em Lisboa está a deixar os investidores atentos ao que começa a perfilar-se na Praça de Espanha, que há muito (ainda no tempo de João Soares como presidente da Câmara Municipal de Lisboa) foi referenciada como um potencial polo de edifícios de escritórios.

Depois da venda recente do terreno onde funcionou o ‘mercado azul’ ao Grupo Jerónimo Martins, que ali vai construir a sua sede, a CML lançou há um mês o concurso público de ideias para o projeto do parque urbano da Praça de Espanha, que será uma das bases de consolidação do local para as etapas seguintes.

Estas movimentações estão a ser seguidas de perto por quem representa os grandes fundos imobiliários que investem atualmente no mercado de escritórios da capital.

Leia mais na edição deste fim de semana