Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

BPI: “Não contemplamos uma saída total de Angola”, diz Pablo Forero

ESTELA SILVA / LUSA

O presidente executivo do BPI, Pablo Forero, que sucede a Fernando Ulrich , afirma que “Angola foi um investimento fantástico

Na última conferência de imprensa de apresentação de resultados do BPI onde Fernando Ulrich assume a responsabilidade das contas do banco, o seu sucessor Pablo Forero esclareceu que "Angola foi um investimento fantástico. Os números são conhecidos. O BPI investiu 3,3 milhões e recebeu 1000 milhões em retorno e ainda tem uma posição que vale 450 milhões no balanço".

As contas negativas do primeiro trimestre de 2017 - prejuízos de 122,3 milhões - foram afetadas no âmbito da venda de 2% do Banco de Fomento Angola.

Pablo Forero esclarece que há uma recomendação ao conselho de administração do BPI por parte do Banco Central Europeu (BCE) para desinvestir no banco angolano BFA, "mas não contemplamos uma saída total de Angola. Será uma redução da participação que deixe tranquila o conselho de administração do BPI e o BCE". Pablo Forero acrescenta que vai ser um processo de longo prazo. "Não esperem que seja rápido porque senão já o teríamos feito em 2016. O novo presidente executivo do BPI fez questão de sublinhar que Fernando Ulrich "é o presidente do BPI, é um prazer trabalhar com o Fernando, fazemos uma boa equipa". E rematou dizendo que a equipa do BPI é "uma equipa fantástica" e que em sua opinião "Fernando Ulrich é o melhor banqueiro dos últimos 40 anos. E trabalha muito".