Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Sonae Capital dispersa ações pelos trabalhadores

Cláudia Azevedo dirige o conglomerado de turismo e energia da família

Susana Rodrigues

A Sonae Capital alienou 250 mil ações, avaliadas em 217 mil euros, pela comunidade laboral

A Sonae Capital, liderada por Cláudia Azevedo, dispersou 254 mil ações próprias pela comunidade laboral, no âmbito do plano de incentivos adotado pela empresa. Uma pequeníssima parcela num universo de 250 milhões de ações.

Segundo um comunicado da empresa, a venda aos trabalhadores foi realizada fora de bolsa e teve "como valor de referência" a cotação de fecho do dia 10 de abril (0,871 euros). Esta sexta-feira, o conglomerado que gere os negócios de hotelaria, imobiliário e energia da família Azevedo transaciona a 0,862 euros, uma subida de 0,35% face à sessão anterior. Em 2015, valoriza 15% e tem um valor em bolsa de 215 milhões.

Com esta dispersão pela comunidade laboral, a Sonae Capital ficou com um lote de ações abaixo do limiar dos 2% – as ações próprias detidas representam 1,913% do capital social. A família Azevedo controla com 63% uma empresa que declara uma dispersão de capital de 27%.

A Sonae Capital fechou 2016 com um lucro de 17,6 milhões de euros, o primeiro resultado favorável desde 2011, beneficiando dos encaixes registados com a venda de dois terrenos em Troia e da participação na concessionária Norscut