Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Lloyds Bank. Tesouro britânico recupera dinheiro injetado e ganha 780 milhões

O Tesouro britânico já recuperou todo o dinheiro (20,3 mil milhões de libras) que aplicou no resgate do Lloyds Bank, liderado por António Horta Osório

O Tesouro britânico anunciou esta sexta feira que já recuperou todo o dinheiro que aplicou no resgate do Lloyds Bank durante a crise financeira de 2008 - 20,3 mil milhões de libras (24,3 mil milhões de euros).

Após as sucessivas vendas de ações, o Tesouro fica ainda com uma participação residual de 1,4% do capital. Ou seja, o lucro da intervenção estatal cifra-se em em 650 milhões de libras (780 milhões e euros), tendo em conta a atual capitalização bolsista do banco.

Philip Hammond, chanceler do Tesouro, nota que "a recuperação de todo o dinheiro dos contribuintes injetado no Lloyds é um marco significativo no nosso plano para construir uma economia que funcione para todos". E acrescenta que "embora tenha sido justo dar apoio durante a crise financeira, o governo não deve estar no negócio da banca no longo prazo. O lugar certo para a banca é no sector privado e estou feliz por poder dizer que estamos no ponto em que vamos vender as nossas últimas ações no Lloyds Bank ".

O Lloyds chegou a ter o Estado como o seu principal acionista, com 43% dos títulos. Mas, depressa iniciou um processo gradual de venda para vrecuperar o dinheiro aplicado.

António Horta Osório, o gestor português que preside ao banco britânico, diz que este anúncio do governo "é um momento do orgulho enorme para a comunidade Lloyds que trabalhou no duro nos últimos seis anos para vencer o desafio que nos fora colocado". Horta Osório reitera que a sua equipa permanece "absolutamente focada no compromisso de ajudar o banco e a Grã- Bretanha a prosperar".