Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Consórcio Acciona/Mota-Engil ganha central do Alto Tâmega da Iberdrola

Consórcio luso-espanhol ganha barragem do Alto Tâmega, uma empreitada de 110 milhões.

O consórcio luso-espanhol formado pela Acciona, Mota Engil e a Edivisa, o braço construtor da Visabeira, foi escolhido pela Iberdrola para construir a barragem do Alto Tâmega, uma das três que compõem o sistema hidroelétrico do rio Tâmega.

A empreitada é de 110 milhões de euros. Este contrato segue-se à adjudicação ao consórcio, em 2016, do túnel de adução (50 milhões de euros) da central de Gouvães.

O sistema do Alto Tâmega da Iberdrola (Gouvães, Alto Tâmega e Daivões) decorre até 2023, envolve um investimento global de 1,2 mil milhões de euros e representa um dos maiores projetos hidroelétricos realizados na Europa. A potência instalada do complexo conduzirá à produção anual de 1.800 gigawatts hora (GWh) - 4 por cento do consumo de Portugal.

No caso do Alto Tâmega, a barragem contará com uma estrutura de betão com abóbada de dupla curvatura e 106 metros de altura. O consócio Acciona/Mota-Engil irá executar o circuito hidráulico da central, as obras de desvio do rio e o túnel de acesso à unidade de transformação. As outras duas centrais estão a cargo do consórcio Ferrovial/MSF.