Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

FMI revê crescimento português em alta para 1,7% este ano

NICHOLAS KAMM / AFP / Getty Images

Nova previsão do Fundo divulgada esta terça-feira aproxima-se da meta que o Governo inscreveu no Programa de Estabilidade. Em seis meses, o PIB de 2017 ‘acelerou’ seis décimas

O Fundo Monetário Internacional (FMI) reviu em alta a previsão de crescimento do PIB português para 1,7% este ano. A nova projeção foi divulgada esta terça-feira em Washington, onde decorrem as reuniões de primavera do FMI e do Banco Mundial, no World Economic Outlook (WEO). Trata-se de uma melhoria de seis décimas de ponto percentual face à previsão do outono do ano passado, publicada em outubro, e de três décimas face a fevereiro quando as estimativas foram atualizadas no âmbito da visita da missão do Fundo pós-programa.

A previsão do FMI para este ano aproxima-se, assim, dos 1,8% inscritos pelo Governo no Programa de Estabilidade que entregou no final da semana passada no Parlamento. Foi também uma revisão em alta por parte do Ministério das Finanças face à previsão original do Orçamento do Estado de 1,5%. Para 2018, no entanto, as projeções divergem. Enquanto o Governo conta com uma aceleração do PIB para um ritmo de crescimento de 1,9%, o FMI espera uma perda de velocidade para 1,5%.

O FMI prevê ainda uma redução do desemprego dos 11,1% do ano passado, para 10,6% este ano e para 10,1% em 2018. Na inflação, as projeções apontam para taxas de 1,2% e 1,4% em 2017 e 2018. E nas contas externas haverá ligeiros défices – de 0,3% e 0,4% do PIB nestes dois anos – depois de um excedente em 2016.

Face às previsões de janeiro passado, o WEO reviu em alta ligeira a previsão para o crescimento global em uma décima para 3,5% este ano. Um dos dados mais visíveis nas estimativas do Fundo é o facto de o PIB mundial estar em aceleração. No caso da zona euro, a previsão mantém-se em 1,7% , com destaque para a revisão positiva em Espanha (três décimas).