Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Governo aprova 97 candidaturas para eficiência energética num investimento de €5,7 milhões

Concurso promovido pelo Fundo de Eficiência Energética (FEE) recebeu 148 propostas de projetos. Com as 97 candidaturas aprovadas e agora homologadas, o Governo estima uma energia primária evitada de 5.594 toneladas equivalentes de petróleo por ano

O secretário de Estado da Energia aprovou 97 candidaturas num concurso para a promoção da eficiência energética, que representam uma comparticipação financeira de cerca de 1,6 milhões de euros, um investimento que ronda os 5,7 milhões de euros.

Em comunicado, o gabinete do secretário Estado da Energia diz que "a eficiência energética na indústria atrai investimentos de 5,7 milhões de euros" e que Jorge Seguro Sanches aprovou as 97 candidaturas ao abrigo do Aviso 19 -- Promoção de Eficiência Energética na Indústria.

O concurso foi promovido pelo Fundo de Eficiência Energética (FEE) e decorreu de 30 de maio de 2016 a 03 de setembro de 2016, tendo sido submetidos 148 projetos. Com as 97 candidaturas aprovadas e "agora homologadas pelo Governo", estima-se uma energia primária evitada de 5.594 toneladas equivalentes de petróleo por ano.

O comunicado refere ainda que Braga e Porto são as regiões do país que mais concentram candidaturas, no primeiro caso 22 e no segundo 18, seguindo-se Lisboa e Aveiro, com 12 e 11 projetos, respetivamente. Já por setores de atividade, a fabricação de têxteis lidera com 19, seguida da eliminação de resíduos, com 12, e da captação e tratamento de água, com 17.

"Este concurso insere-se na estratégia, atualmente em curso, de dinamização da eficiência energética que abrange várias áreas setoriais", refere o documento, destacando que este "é o caso do Aviso 22 do FEE, aberto até dia 27 de abril" e que se destina à indústria, agricultura, floresta e pescas, no valor de 1,35 milhões de euros.

O objetivo é igualmente diminuir o consumo energético, através da modernização e incremento da competitividade destes setores.

A secretaria de Estado da Energia dá também conta de que estão ainda em análise as candidaturas submetidas aos Avisos 20 e 21 do FEE, com uma dotação total de 2,6 milhões de euros. Neste caso, o objetivo é promover a melhoria do desempenho energético de edifícios existentes, do setor residencial e de serviços, bem como a redução do consumo de energia do edificado do Estado, contribuindo assim para a diminuição da despesa pública.

Além disso, lembra também que no próximo dia 13 termina a segunda fase das candidaturas a uma linha de financiamento de 100 milhões de euros, destinado aos edifícios da Administração Pública Central, ao abrigo do Fundo de Coesão, do Programa Operacional da Sustentabilidade no Uso Eficiente de Recursos (POSEUR).