Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

BCE subiu compras de dívida portuguesa em março, mas em abril corta

O Banco Central Europeu adquiriu no mercado secundário €663 milhões em Obrigações do Tesouro em março. A carteira que detém aproxima-se do limite imposto por uma das regras do programa de compras

Jorge Nascimento Rodrigues

O Banco Central Europeu (BCE) adquiriu €663 milhões em Obrigações do Tesouro português (OT) no mercado secundário durante o mês de março, segundo os resultados do programa lançado em março de 2015 divulgados no site do banco central. Comprou mais sete milhões do que no mês anterior, mas em abril o BCE vai cortar 25% na compra global mensal de ativos, pelo que as aquisições de OT reduzir-se-ão.

Com este volume de compras em março, o BCE tem em carteira €26,6 mil milhões ao abrigo deste programa iniciado em 2015 e mais €9,5 mil milhões no âmbito do programa conhecido pelo sigla SMP que esteve em vigor entre 2010 e 2012. No total, €36,1 mil milhões.

A atual carteira do BCE aproxima-se, assim, do limite máximo de 33% da dívida obrigacionista que pode ser adquirida. Em final de fevereiro, este teto apontava para uma carteira possível até pouco mais de €37 mil milhões.

O programa do BCE foi estendido até final de 2017. O Tesouro português amortiza €6,1 mil milhões a 16 de outubro respeitantes a uma linha de OT a 10 anos lançada em 2007, em que o BCE deterá uma parte, o que abre alguma margem de manobra a partir dessa ocasião.