Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Aldeias de Montanha preparam Grande Rota para valorizar o rio Alva

Rede de aldeias da Serra da Estrela avançou um plano para atingir maior notoriedade

Foto Pedro Ribeiro

Rede com 41 aldeias da Serra da Estrela foi alargada a todos os concelhos da Serra da Estrela e lançou em 2017 um programa de atividades e animação marcado por “experiências autênticas”

Deixou de ser uma rede de aldeias exclusivamente de Seia para passar a ser um projeto intermunicipal e a 'cara' de toda a Serra da Estrela, sendo alargada também aos concelhos de Guarda, Covilhã, Fundão, Gouveia ou Celorico da Beira - as Aldeias de Montanha preparam-se para subir a fasquia em termos de notoriedade com o novo plano de atividades aprovado em março de 2017 pela sua entidade gestora, Associação para o Desenvolvimento Integrado da Rede de Aldeias de Montanha (ADIRAM).

Concretizar uma “Grande Rota para a valorização turística e ambiental do rio Alva” é uma das prioridades do plano das Aldeias de Montanha aprovado em 2017. Neste rio selvagem e de montanha, que nasce nos montes Hermínios (Serra da Estrela) e acompanha praticamente todo o concelho de Oliveira do Hospital, originando diversas praias fluviais, o objetivo é criar e qualificar uma rota de percursos pedestres e cicláveis, integrando caminhos já existentes.
Afirmar a marca Serra da Estrela tendo como âncora o conjunto de “aldeias únicas” que permitem “experiências autênticas”, e com uma aposta forte no turismo de natureza e de valorização de recursos naturais, é outra meta da rede de Aldeias de Montanha, agora com o espetro alargado a todos os municípios da Serra da Estrela.

Aldeias de Montanha em peso nas 7 Maravilhas de Portugal

José Francisco Rolo, presidente da direção da ADIRAM - e também vice-presidente da câmara de Oliveira do Hospital - chama a atenção para o forte peso das Aldeias de Montanha da Serra da Estrela nas candidaturas ao novo concurso das '7 Maravilhas de Portugal'.

Neste concurso, que em 2017 se propõe “eleger as mais belas e emblemáticas aldeias de Portugal”, e que já resultou num total de 332 candidaturas, a ADIRAM enfatiza o facto de “20 destas aldeias integrarem a rede de Aldeias de Montanha, com a totalidade dos nove concelhos que integram a rede apresentou múltiplas candidaturas.

O destaque vai para Seia, com o maior número de candidaturas submetidas ao concurso 7 Maravilhas de Portugal. Num total de 13 candidaturas apresentado por Seia, oito localidades integram da rede de Aldeias de Montanha, designadamente Alvoco da Serra, Cabeça, Loriga, Fontão, Lapa dos Dinheiros, Póvoa Velha, Sabugueiro, Valezim e Vide.

Videmonte, no concelho da Guarda, é uma das Aldeias de Montanha que se candidatou às 7 Maravilhas

Videmonte, no concelho da Guarda, é uma das Aldeias de Montanha que se candidatou às 7 Maravilhas

Também Gouveia se apresentou ao concurso com quatro aldeias candidatas, entre as quais três que fazem parte da rede: Folgosinho, Mangualde da Serra e Melo. O concelho da Guarda levou a concurso exclusivamente povoações que integram as Aldeias de Montanha: Fernão-Joanes, Valhelhas e Videmonte. A mesma situação verificou-se no concelho de Manteigas, de onde vieram as candidaturas de Penhas Douradas, Sameiro e Vale de Amoreira.

No caso de Oliveira do Hospital, entre outras aldeias submetidas, concorreram ao concurso 7 Maravilhas de Portugal a totalidades das suas aldeias que integram a rede, designadamente Alvoco das Várzeas e São Gião. Já o Fundão, das seis aldeias submetidas, somente uma, Alcaide, faz parte das Aldeia de Montanha, Alcaide.

No concelho de Celorico da Beira, das duas aldeias que foram a concurso, uma integra a rede das Aldeias Históricas - Linhares - e outra a rede de Aldeias de Montanha - Prados. Na Covilhã, duas das cinco aldeias candidatas às 7 Maravilhas, Penhas da Saúde e S. Jorge da Beira, são classificadas como Aldeias de Montanha.

Segundo a ADIRAM, “estes números são reveladores da importância que as aldeias portuguesas, e em particular as Aldeias de Montanha da Serra da Estrela atribuem à valorização do seu potencial enquanto fator diferenciador dos territórios onde se inserem”.

O concurso 7 Maravilhas de Portugal integra sete categorias de aldeias, de forma a refletir a diversidade que caracteriza o país também ao nível de espaços rurais: Aldeias Rurais, Aldeias Autênticas, Aldeias-Monumento, Aldeias Ribeirinhas, Aldeias em Áreas Protegidas, Aldeias Remotas e Aldeias de Mar.

O próximo passo do concurso 7 Maravilhas de Portugal passa pela seleção das 49 aldeias finalistas, que correspondem a sete aldeias em cada uma das sete categorias temáticas, que serão anunciadas a 7 de abril na Aldeia da Pena em São Pedro do Sul.

Para a ADIRAM, o sucesso na adesão ao concurso 7 Maravilhas de Portugal “é revelador da dedicação e da paixão que o país ainda tem pelas suas aldeias”. Lembrando que “não será um concurso a eliminar os problemas com que se debatem as nossas aldeias”, a associação gestora da Serra da Estrela frisa que iniciativas deste tipo resultam “em projetos integradores e que procuram em conjunto valorizar locais, onde sobretudo aqueles que não desistem de aqui viver mais podem fazer a diferença”.