Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Centeno em Londres: "Portugal tem agora perspetivas muito positivas"

O ministro das Finanças destacou, num evento da Bloomberg, em Londres, que Portugal é hoje um país muito diferente do que era antes da crise de dívida. E confirmou a revisão em alta do crescimento da economia em 2017, que deverá aproximar-se de 2%

Portugal tem agora perspetivas muito positivas, incluindo um mercado de trabalho muito dinâmico, e a economia deverá crescer mais do que o previsto em 2017, aproximando-se dos 2%, disse Mário Centeno, ministro das Finanças num evento da agência de notícias Bloomberg, em Londres.

Na palestra sobre 'As perspetivas para Portugal e para a Europa', difundida em direto no site da Bloomberg, Centeno referiu ainda que as avaliações da Comissão Europeia e das agências de ratings deveriam ter em conta alguns dados, como a descida do rácio de dívida/Produto Interno Bruto no setor empresarial não financeiro e nas famílias.

"Portugal tem agora perspetivas muito positivas", afirmou o ministro das Finanças. "É hoje um país muito muito diferente do que era antes da crise".

O ministro confirmou que o governo reviu em alta a previsão de crescimento da economia portuguesa em 2017, tal como o Expresso noticiou a 14 de fevereiro. Indicou que o valor deverá ficar próximo dos 2% face à anterior previsão de um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 1,5%.

Destacou que "o mercado de trabalho está muito dinâmico". Sobre o nível de endividamento, apontou que "o rácio da dívida/PIB para o setor privado tem vindo a descer de modo muito substancial, 26 pontos percentuais no caso do setor empresarial não financeiro e 18 pontos base nas famílias".

Para o ministro, estes e outros dados favoráveis deveriam ser considerados na avaliação da situação do país, nomeadamente por parte das agências de ratings.

As três maiores agências de ratings - Fitch, Standard & Poor's e Moody's - continuam a colocar o rating de Portugal em território de 'lixo'.