Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

EDP lança OPA sobre Renováveis

Luís Barra

A empresa liderada por António Mexia vendeu a Naturgas e vai usar o encaixe financeiro para comprar as ações da EDP Renováveis. O grupo oferece €6,80 euros por cada título

O grupo EDP lançou, esta segunda-feira, uma oferta pública de aquisição (OPA) sobre a EDP Renováveis. A informação foi avançada pelo jornal “ECO” e confirmada pelo Expresso. Por cada ação, a empresa liderada por António Mexia oferece 6,80 euros, sendo o valor da oferta, caso o grupo compre a subsidiária, de 1,33 mil milhões de euros.

“Torna-se pública a decisão de lançamento pela EDP de uma oferta pública geral e voluntária de aquisição de ações representativas do capital social da EDP Renováveis”, lê-se no comunicado enviado à Comissão de Mercados e Valores Mobiliários (CMVM).

Atualmente o grupo EDP detém 77,53% da sua subsidiária para as energias renováveis. Com a OPA, a EDP pretende adquirir os restantes 22,47% que ainda não controla.

Os 6,80 euros que a EDP oferece representam um prémio de cerca de 10,5% em relação ao preço médio ponderado das ações nos últimos seis meses e de 9,7% em relação à última sexta-feira (24 de março).

“A contrapartida oferecida, a pagar em numerário, é de 6,80 euros por ação, deduzido de qualquer montante (ilíquido) que venha a ser atribuído a cada ação, seja a título de dividendos, de adiantamento sobre lucros de exercício ou de distribuição de reservas, fazendo-se tal dedução a partir do momento em que o direito ao montante em questão tenha sido destacado das ações e se esse momento ocorrer antes da liquidação financeira da oferta”, lê-se no documento.

Caso a oferta se concretize, se as ações ultrapassarem os “90% dos direitos de voto correspondentes ao capital social”, a EDP “admite requerer a retirada das ações” da bolsa de Lisboa.

Segundo o comunicado da EDP, “a intenção” é “dar continuidade à atividade empresarial”, mantendo “a linha estratégica definida pelo conselho de administração da Sociedade Visada [EDP Renováveis] e a confiança no mesmo e na respetiva direção”.

O objetivo da aquisição “reforçar a aposta” da EDP “como líder na atividade de produção de energia através de fontes renováveis e continuar a apostar no crescimento do negócio e atividade da EDP Renováveis”. Assim, a empresa liderada por Mexia quer integrar “um dos seus principais veículos de crescimento” e “beneficiar em maior escala do crescimento atrativo das energias renováveis”.

EDP vende a Naturgas

Também esta segunda-feira a EDP anunciou a venda da Naturgas por 2 591 milhões de euros à Nature Investments, veículo instrumental criado pelo consórcio composto pela Covalis apital e pela White Summit Capital.

“A EDP informa sobre a receção e aceitação dos principais termos e condições de uma oferta vinculativa formal para a aquisição da sua subsidiária para a atividade de distribuição de gás em Espanha, a Naturgas Energía Distribuición, S.A. (“NED”)”, lê-se no comunicado enviado à CMVM.

O encaixe financeiro originado pela venda será “parcialmente aplicado” na “potencial aquisição de ações da EDP Renováveis”. O restante destina-se à “redução da dívida e nível de endividamento da EDP”.