Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Depois de semana de ganhos, cotadas nacionais negoceiam no vermelho

Onda vermelha inunde PSI-20. Nas últimas cinco sessões, PSI-20 anulou as quedas acumuladas em 2017.

Depois de uma semana de ganhos, em que a Bolsa portuguesa conseguiu contratariar a tendência de queda generalizada das congéneres europeias e valorizou 1,6%, o PSI-20 volta a recuar. Esta segunda-feira, o principal índice bolsista nacional inaugurou a cair 0,54%. Com exceção da Corticeira Amorim, que sobe 1,19% (para 10,00 euros por ação), e da Sonae Capital e Unidades Participação Montepio que estão inalteradas, todas as restantes cotadas inauguraram a sessão no vermelho.

A Pharol abriu a cair 2,84% (para 37,6 cêntimos), a Ibersol a recuar 1,51% (para 14,38 euros), enquanto a Mota-Engil desce 1,43% (para 1,72 euros). São as cotadas mais penalizadas neste início da semana.

Na Europa, a tendência é semelhante, depois de um fim-de-semana em as eleições no Estado federal alemão Sarre terem dado a vitória ao partido de Angela Merkel, com uma fatia dos votos superiores às sondagens. Aumentam assim as expetativas de que Merkel poderá manter-se na liderança alemã, num quarto mandato consecutiva. As eleições nacionais estão marcadas para o próxima mês de setembro. Também no fim-de-semana, Marine Le Pen, a candidata da extrema-direita às presidenciais francesas, anunciou que irá referendar a manutenção do país na União Europeia, caso vença as eleições.

Às 8h45, em Lisboa, o Euro67stoxx 50, o índice que representa as principais empresas da zona euro, recuava 0,84%. As principais bolsas estavam no vermelho, com Paris a indicar uma queda de 0,86%, enquanto Frankfurt reportava perdas de 0,95%.

Esta segunda-feira, os investidores estarão esta segunda-feira à publicação dos diferentes dados macroeconómicos, como o índice de confiança alemã e os dados sobre o crescimento da massa monetária e circulação da zona euro de fevereiro. Aguardam ainda a conferência de imprensa anual do Conselho de Supervisão do Banco Central Europeu (BCE), presidido por Daniéle Nouy, sobre a regulação do sistema financeiro.

Notícia atualizada às 9h45, para conter mais informações sobre bolsas estrangeiras.