Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Ingleses e americanos na antiga Lisnave

FOTO Marcos Borga

O projeto Lisbon South Bay e o programa de rendas acessíveis para a classe média, na capital, cobiçados

Um grupo imobiliário inglês e outro norte-americano já formalizaram a vontade de investir na cidade da água. Este é um projeto imobiliário criado para os antigos estaleiros da Lisnave, em Almada e que, juntamente com os parques empresariais do Barreiro e do Seixal, integra a marca Lisbon South Bay, criada para a promoção internacional destes territórios geridos pela Baía do Tejo. Já o programa de rendas acessíveis lançado em 2016 pela Câmara Municipal de Lisboa (CMLX) está sob a mira de um grupo norte-americano e tem portugueses e europeus interessados no seu desenvolvimento. Os dois projetos estiveram em destaque no Mipim, uma das maiores feiras internacionais de imobiliário que decorreu esta semana, entre os dias 14 e 17, em Cannes, no sul de França.

Jacinto Pereira, presidente do conselho de administração da Baía do Tejo, empresa do universo Parpública, confirmou no Mipim que “um grupo inglês e outro norte-americano, com atividade na área do imobiliário, manifestaram interesse formal, por carta, em investir na cidade da água”. Também está na corrida um chinês e, em Cannes, Sérgio Saraiva, administrador da Baía do Tejo, foi abordado por investidores do Médio Oriente, Inglaterra, América e Holanda que quiseram saber mais sobre este plano.

Leia mais na edição deste fim de semana