Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Turismo português mostra o que vale na BTL

D.R.

Começa esta quarta-feira a Bolsa de Turismo de Lisboa, a maior feira do turismo português, que vai decorrer até domingo com 1200 expositores e 42 destinos internacionais, refletindo a pujança que o sector vive no país

É sob o signo dos recordes que começa esta quarta-feira a Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL) na FIL, e que vai decorrer até 19 de março. Nesta 29ª edição, a maior feira do turismo português conta com 1200 expositores e a participação 42 destinos internacionais, sendo esperados mais de 75 mil visitantes.

A BTL abre ao público em geral no fim de semana, dias 18 e 19 de março, e três dias antes inaugura para pessoas do trade, tendo já agendadas três mil reuniões entre profissionais que envolvem 1500 operadores estrangeiros e a participação de 400 compradores internacionais (hosted buyers).

A animação é uma aposta forte da BTL, que este ano vai incluír 600 atividades, sobretudo a pensar nas famílias. A organização lançou um programa especial para crianças dos seis aos 12 anos poderem descobrir Portugal pelos caminhos da feira, o Kids Route, e durante o fim de semana vão multiplicar-se as atividades envolvendo provas gastronómicas e de vinhos, jogos tradicionais, mostras de artesanato ou música regional, entre vários outros.

O destaque vai para alguns eventos que a região do Alentejo está a preparar, o evento "Quantos Queres" do município Alter-do-Chão ou a moldagem de barro da Quinta do Arneiro, além do 'Descobre Odemira' ou 'Descobrir os Golfinhos do Sado'. Viseu, que é a cidade convidada da BTL, também vai ter um quizz e um jogo interativo no seu pavilhão, que no domingo vai ser palco de uma oficina de jardinagem, a 'Cria Verde', e de uma oficina de artesanato.

Açores com um restaurante, pela primeira vez

Descontos em viagens, sejam escapadelas de fim de semana ou férias de Páscoa ou de verão, vai ser um dos principais trunfos da Bolsa de Turismo de Lisboa para o público em geral. O pavilhão 4 terá um espaço dedicado à gastronomia, e pela primeira vez um restaurante dos Açores vai dar a conhecer os pratos típicos daquele arquipélago. Também os petiscos e a doçaria das várias regiões vão estar presentes nas habituais tasquinhas.

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) garante que também se preparou "para o maior evento de turismo que se realiza em Portugal" com um espaço que será "o maior de sempre" nesta feira, e irá contar com "um conjunto alargado de atividades".

Com 360 metros quadrados, o pavilhão da AHRESP também vai ser palco de "sessões de showcooking, demonstrações de cocktails, workshops, seminários e apresentação de soluções inovadoras para a área da hotelaria e restauração", destacando-se ainda a participação no programa ‘Portugal Sou Eu’ lançado pelo Ministério da Economia (que se propõe valorizar a oferta nacional), envolvendo degustações e mostras de produtos.

No sábado, dia 18, e já com a feira aberta ao público em geral, a AHRESP promove uma "Tarde Gastronómica", onde participam personalidades ligadas ao mundo da culinária, como Maria de Lourdes Modesto ou Justa Nobre.

"Em linha com o crescimento do turismo em Portugal", segundo a organização do evento, destaca-se este ano uma "forte aposta dos municípios como forma de se promoverem enquanto destinos turísticos" que será visível na participação nesta feira. Entre os 30 municípios que se vão apresentar individualmente, Alenquer, Barcelos, Esposende, Mafra, Nisa, Penamacor e São Pedro do Sul vão estar presentes, pela primeira vez, com um espaço próprio, enquanto que municípios como Castro Daire, Elvas, Carregal do Sal, Figueira de Castelo Rodrigo, Ovar ou Ribeira Grande optaram por um espaço mais ampliado relativamente a anteriores edições.

A pujança do sector vai estar espelhada também no pavilhão do Turismo de Portugal, que foi concebido de forma a destacar a campanha de turismo interno “Ponha Portugal no Seu Mapa”, de forma a "incentivar os portugueses à realização de miniférias na época baixa, mostrando-lhes a diversidade da oferta turística nacional através do ponto de vista dos portugueses que produziram pequenos filmes sobre 16 temas lançados pelo Turismo de Portugal". Ainda segundo o organismo oficial de turismo, os videos serão agrupados em temas como história, romance, natureza, sabores, animação e ondas.

Turismo de Portugal tem uma 'Máquina das Emoções' para escolher viagens

A par de degustações e provas de vinho preparadas por alunos das escolas de turismo, o stand do Turismo de Portugal também vai celebrar os 25 anos da Marca Portugal, concebida em 1992 por José de Guimarães. Uma atração adicional será a 'Maquina das Emoções', que permite aos visitantes "descobrirem que tipo de viagem mais se adequa ao seu estado emocional, através da leitura das ondas cerebrais".

Com uma área total de mais de 37 mil metros quadrados distribuída por quatro pavilhões da FIL, a BTL também é um espaço para fazer negócios e dirigido a profissionais, segmento que este ano será reforçado. O destaque vai para o programa 'Hosted Buyers', que em 2017 vai trazer a Portugal 400 compradores internacionais de diversos países, e que tem já pré-agendadas três mil reuniões com operadores nacionais.

Outra novidade da feira em 2017 será o espaço de network dedicado ao público profissional, o BTL Village, criado essencialmente para empresas fora da esfera do turismo, como seguradoras ou instituições bancárias interessadas em participar na feira do sector. Pela primeira vez, 30 startups de turismo também vão ser promovidas na feira, numa oportunidade de "entrarem em contacto com os principais players do mercado e de darem a conhecer aos visitantes, ao fim de semana, as suas diferentes ideias inovadoras", segundo a organização do evento.

"A BTL é, sem dúvida, a grande festa do turismo nacional e por isso mesmo o nosso foco será dar estímulo ao turismo interno", salienta Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, lembrando que "com um peso de 40,1%, o turismo interno representa um importante fator de dinamização regional, contribuindo também para a redução da sazonalidade turística – razão pela qual está atualmente a ser lançada uma campanha televisiva desafiando os portugueses a porem Portugal no seu mapa de férias".

Segundo os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística e pelo Banco de Portugal, o turismo no país registou resultados-recorde em 2016, atingindo 53,5 milhões de dormidas (crescimento de 9,6%) e um aumento de 10,7% em receitas, que se cifraram em 12,7 mil milhões de euros (mais 1,2 mil milhões de euros que no ano anterior).