Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

IRS: quanto mais cedo entregar, mais cedo recebe o reembolso. Será?

JOSé caria

Tenho lido vários comentários de contribuintes a dizerem que vão entregar o IRS logo no dia 1 de abril, ou até 48 horas antes (o sistema deixa, porque nessas dias já está em fase de testes). O argumento é: quanto mais cedo entregar, mais cedo recebo o reembolso. Assim fico logo “despachado”! Será?

Pedro Andersson /SIC

Deixo-vos aqui um aviso de amigo, que vale o que vale. Fica ao vosso critério.

No ano passado, quando fiz uma reportagem do Contas-poupança na Ordem dos Contabilistas Certificados, ouvi, com surpresa, que no meio contabilístico há uma “regra” que é: “Nunca se entrega o IRS no primeiro dia.” Muito menos entregar antes do prazo.

Porquê? Lembram-se que, no ano passado, o simulador tinha um erro que trocava as voltas a quem queria entregar em separado ou em conjunto? Os valores estavam mesmo todos ao contrário. Graças aos alertas dos espectadores, avisámos o Ministério das Finanças para esse erro, que foi corrigido umas horas depois. Mas todos os que entregaram nos dois dias antes do prazo ou no primeiro dia viram-se em palpos de aranha para corrigir a declaração. Sem necessidade nenhuma, diria eu.

Os programas informáticos falham - e, com as mudanças da entrega automática do IRS e outras alterações este ano, eu estou, digamos, moderadamente pessimista em relação aos primeiros dias. É normal. O sistema depois é afinado.

Não tenha pressa em entregar o IRS. O conselho dos contabilistas que entrevistei no ano passado foi preencher, simular e corrigir tudo o que entenderem durante os primeiros dias. Preencher e GUARDAR, sem submeter. E vão lendo com calma nos blogues, no Expresso, nas televisões, as dicas e os problemas que todos fazem o favor de partilhar.

Quanto tiverem a certeza de que o sistema está a funcionar sem bugs e que têm todas as deduções nos sítios certos e que simularam MESMO TODAS as situações e decidiram que já não podem fazer mais nada para aumentar o vosso reembolso, então sim, submetam.

Uma semana depois de 1 de abril não é exagerado e vai muito a tempo. Entregar à pressa e depois ter uma divergência vai atrasar o vosso reembolso em meses. Lembrem-se dos “encalhados” do ano passado (em alguns casos sem culpa nenhuma, noutros por causa de divergências desnecessárias).

É só um alerta. Claro que farão como entenderem, cada um sabe de si.

Lembrei-me de avisar. É que já falta menos de 1 mês. Não tenha pressa…