Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Draghi: o euro é irrevogável

Mario Draghi: “O euro é o pilar do mercado único, é o seu pré-requisito, e sem mercado único não há União Europeia. É irrealista propor algo diferente do euro”

ARMANDO BABANI / EPA

O presidente do BCE sublinhou esta quinta-feira que a moeda comum é o pilar do mercado único e que os desafios geopolíticos exigem um euro ainda mais forte, mais resiliente. Qualquer alternativa é irrealista

Jorge Nascimento Rodrigues

“O euro está para ficar – é irrevogável”, afirmou Mario Draghi, o presidente do Banco Central Europeu (BCE) na conferência de imprensa que se seguiu à reunião do Conselho desta quinta-feira. A irrevogabilidade da moeda única foi um ponto político forte nas declarações do italiano. “O euro é o pilar do mercado único, é o seu pré-requisito, e sem mercado único não há União Europeia. É irrealista propor algo diferente do euro”, acentuou ainda face aos movimentos eurocéticos que vão a votos no calendário eleitoral deste ano. Além do mais, o euro tem o apoio de mais de 70% dos cidadãos na zona euro, alegou.

Draghi reforçou inclusive a sua posição, dando a entender que a moeda comum serve de guarda-chuva geopolítico: “Face aos desafios geopolíticos, o euro é um canal de solidariedade entre os seus membros”. O que é preciso, concluiu, é torna-lo mais forte, mais resiliente”.

O BCE acompanha com a atenção os movimentos antieuro, mas “sem ansiedade”, disse. Quanto ao impacto no mercado do calendário eleitoral, Draghi comentou: “Há tensões, mas não há nada de sério”.

Questionado sobre os resultados da recente cimeira em Versalhes do novo quarteto – Alemanha, Espanha, França e Itália -, não deixou de referir que “os países não estão preparados do mesmo modo para se moverem em conjunto”, admitindo implicitamente o mote dado pela chanceler Angela Merkel esta semana de que é preciso manter a possibilidade de “diferentes velocidades”. No entanto, Draghi acentuou que “os problemas são supranacionais” e que, por isso não há alternativa “a avançar trabalhando mais em conjunto”.

  • Taxas de juro e plano de compra de ativos não sofreram alterações na reunião do Conselho do Banco Central Europeu desta quinta-feira. Atenção vira-se para a conferência de imprensa de Mario Draghi pelas 13h30 em Frankfurt

  • Não é esperada nenhuma mexida na política monetária na reunião desta quinta-feira, mas os analistas vão estar atentos à formulação da orientação futura e às respostas de Mario Draghi a partir das 13h30 em conferência de imprensa. Cinco temas a seguir