Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Concorrência aprova compra da farmacêutica Generis por indianos

A decisão foi tomada na passada sexta-feira, tendo a Autoridade da Concorrência concluído que a operação de concentração não é suscetível de criar “entraves significativos” à concorrência efetiva nos mercados

A Autoridade da Concorrência (AdC) deu 'luz verde' à compra da totalidade da farmacêutica portuguesa Generis pela farmacêutica indiana Aurobindo Pharma, através da sua subsidiária holandesa Agile Pharma, segundo um aviso publicado esta segunda-feira.

A decisão foi tomada na passada sexta-feira, tendo a ADC concluído que a operação de concentração não é suscetível de criar "entraves significativos" à concorrência efetiva nos mercados.

A operação de concentração tinha sido foi notificada em 27 de janeiro e na altura, de acordo com a agência de informação financeira Bloomberg, o acordo assinado previa a compra da totalidade da farmacêutica portuguesa Generis por 135 milhões de euros.

Com esta aquisição, através da subsidiária holandesa Agile Pharma, a farmacêutica indiana passa a deter a unidade de produção da Amadora (distrito de Lisboa), com capacidade para fabricar 1,2 mil milhões de comprimidos/cápsulas por ano.

A Generis, que é detida pela Magnum Capital, tem um amplo portfólio de produtos com grande participação nas áreas terapêuticas de cardiovascular, anti-infeciosos e sistema génito-urinário de medicamentos.

A Agile Pharma é uma sociedade gestora de participações sociais que se dedica à prestação de serviços de consultoria a empresas do Grupo Aurobindo, do qual faz parte.

O Grupo Aurobindo está presente em Portugal através da Aurobindo Pharma (Portugal) e da Aurovitas Unipessoal, empresas dedicadas à comercialização de produtos farmacêuticos.