Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Mulheres são menos de três em cada dez líderes de empresas

Paula Amorim sucede ao pai, Américo Amorim, à frente de uma parte significativa dos negócios familiares e preside, deste outubro de 2016, ao conselho de administração da Galp Energia

Vitor Freitas/Caras

A presença feminina na gestão e liderança das empresas em Portugal tem vindo a aumentar, mas está ainda muito longe da paridade, aponta a Informa D&B

Um longo caminho a percorrer. Apesar dos progressos nos últimos anos, a presença das mulheres em cargos de liderança e gestão nas empresas em Portugal ainda está muito, mas mesmo muito, longe da paridade, conclui a 7ª edição do estudo “A presença feminina nas empresas em Portugal”, realizado pela consultora Informa D&B.
Os números não deixam margem para dúvidas. Considerando o universo empresarial em Portugal (empresas públicas e privadas com atividade comercial no ano), no final de 2016 as mulheres ocupavam 28,6% dos cargos de liderança (função do primeiro gestor), aponta a análise da Informa D&B. Ou seja, são menos de três em cada dez líderes empresariais. Já em termos de cargos de gestão (órgãos sociais — gerência e conselho de administração), as mulheres ocupavam 34,2% do total.

O panorama é ainda mais desolador ao nível das empresas cotadas em Bolsa. A presença das mulheres nos conselhos de administração (cargos de gestão) ficava-se por apenas 11,9% do total em 2016. E, mais ainda, com base nos atos societários publicados até 31 de dezembro do ano passado, “não há ainda qualquer mulher a desempenhar o cargo de líder de uma sociedade cotada em Bolsa”, aponta o estudo. Uma realidade em mudança. A Galp Energia já apresentou (desde outubro de 2016) Paula Amorim como presidente do conselho de administração (nas empresas com conselho de administração e comissão executiva, esta análise considera como líder o presidente do conselho de administração, por ter exclusivos e plenos poderes de representação da sociedade), “mas está sujeita a ratificação na próxima assembleia geral anual, que ainda não aconteceu”, esclarece a Informa D&B.

Leia mais na edição deste fim de semana