Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Lucro da EDP sobe 5% para 961 milhões de euros

A EDP fechou 2016 com lucros de 961 milhões, beneficiada por um crescimento dos resultados operacionais recorrentes e por uma menor fatura com impostos

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

O grupo EDP obteve em 2016 um resultado líquido de 961 milhões de euros, que compara com um lucro de 913 milhões alcançado no ano anterior. O presidente executivo da EDP, António Mexia, classificou 2016 como “um bom ano”, suportado por melhores resultados operacionais.

Depois de em 2015 o grupo ter elevado para 3,9 mil milhões de euros o seu EBITDA (resultado antes de juros, impostos, depreciações e amortizações), em 2016 este indicador ficou em 3,7 mil milhões, com uma queda de 4%.

Apesar desta queda, numa base recorrente o resultado operacional melhorou 6%. “Esta melhoria deve-se ao mercado ibérico, por uma melhoria da regulação em Espanha e uma produção hídrica acima da média”, sublinhou António Mexia na conferência de imprensa de apresentação dos resultados anuais. Isso permitiu compensar o desempenho mais fraco do negócio no Brasil e da EDP Renováveis.

Mas houve outro fator que beneficiou o resultado líquido da EDP: enquanto em 2015 tinha pago 278 milhões de euros em impostos, em 2016 os encargos fiscais baixaram para 89 milhões.

Nas contas anuais que a empresa apresentou esta quinta-feira a EDP revela ainda ter fechado 2016 com uma dívida líquida de 15,9 mil milhões de euros, valor que compara com os 17,38 mil milhões registados em dezembro de 2015.

No ano passado o investimento do grupo cifrou-se em 1,2 mil milhões de euros, comparando com os 1,7 mil milhões aplicados no ano anterior.