Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Inflação na UE nos 2%

Subida deve-se sobretudo à energia

Em fevereiro, a taxa de inflação homóloga da zona euro foi de 2,0%, atingindo a meta definida pelo Banco Central Europeu (BCE), indica a estimativa rápida do Eurostat. Na zona euro, os preços subiram 0,2 pontos face a janeiro e chegaram à meta de 2% que o BCE tinha definido como objetivo no médio prazo até 2019.

Esta subida para o registo mais elevado desde fevereiro de 2013, representa, também, uma aceleração face aos 1,8% registados em janeiro. Segundo o gabinete de estatística da UE, os preços da energia foram os que registaram a maior subida homóloga em fevereiro (9,2%, face a 8,1% em janeiro), seguidos da alimentação, álcool e tabaco (2,5% contra 1,8%), serviços (1,3%/ 1,2%) e dos bens industriais não energéticos (0,2%/ 0,5). Assim, excluindo a energia, a subida foi de 1,2%

No próximo dia 16, o Eurostat divulga um segundo boletim com dados por Estado-membro.