Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Lone Star é escolhido para negociações exclusivas no Novo Banco

José Carlos Carvalho

O Banco de Portugal confirma escolha do fundo norte-americano Lone Star para negociações exclusivas na venda do Novo Banco, tal como o Expresso ja tinha noticiado na última sexta-feira

O Banco de Portugal (BdP) selecionou o fundo Lone Star para a "fase definitiva de negociações, em condições de exclusividade", no processo de venda do Novo Banco, afirma o supervisor em comunicado desta segunda-feira. A informação de que o BdP iria avançar em negociações exclusivas com o fundo norte-americano foi avançada pelo Expresso na passada sexta-feira.

"O Banco de Portugal decidiu selecionar o potencial investidor Lone Star para uma fase definitiva de negociações, em condições de exclusividade, com vista à finalização dos termos em que poderá realizar-se a venda da participação do Fundo de Resolução no Novo Banco", refere o BdP em comunicado.

A 4 de janeiro, o Banco de Portugal tinha apontado a Lone Star como candidato favorito, mas mantinha na corrida consórcio norte-americano Apollo/Centerbridge. Por agora, o consórcio sai de cena, mas ainda pode vir a ser repescado, caso as negociações com a Lone Star falhem.

Desconhece-se ainda qual desenho definitivo de venda que está a ser negociado entre o BdP e a Lone Star. Já houve várias hipóteses em cima da mesa. Uma das últimas apontava para a manutenção por parte do Fundo de Resolução de uma percentagem de 35% durante algum tempo, ficando os restantes 65% nas mãos da Lone Star, que aumentaria em contrapartida a injeção de capital de 750 milhões de euros para mil milhões de euros. Outro cenário, conforme foi já noticiado, passava pela entrada de grandes grupos portugueses numa parceria com a Lone Star, tendo o fundo norte-americano avançado com convites nesse sentido.

A Direção Geral da Concorrência Europeia (DG Comp) deverá, sublinha o Negócios, agora ser envolvida no processo de negociação, uma vez que o modelo de venda pode implicar a manutenção do Novo Banco no Fundo de Resolução, logo o Estado.