Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Dívida externa líquida cai em 2016 para níveis de há quatro anos

Os dados divulgados pelo Banco de Portugal esta segunda-feira indicam que os 174,6 mil milhões de euros de dívida externa líquida registados no final de 2016 (o valor mais baixo desde março de 2012), representam uma queda de 7,6 mil milhões de euros face ao ano anterior

A dívida externa líquida alcançou os 174,6 mil milhões de euros no final de 2016, representando 94,5% do Produto Interno Bruto (PIB), "o valor mais baixo desde março de 2012", divulgou hoje o Banco de Portugal (BdP).

Segundo o BdP, os 174,6 mil milhões de euros de dívida externa líquida registados no final de 2016, representam uma queda de 7,6 mil milhões de euros face a 2015.

Segundo a instituição, esta evolução representa, em percentagem do Produto Interno Bruto (PIB), uma redução de 101,5% para 94,5%, "o valor mais baixo desde março de 2012".

De acordo com os dados divulgados, no final de 2016, a Posição de Investimento Internacional (PII) de Portugal era negativa, situanado-se -194,4 mil milhões de euros e correspondia a -105,2% do PIB, o que traduz uma variação positiva de 6,8 pontos percentuais face ao final de 2015 (quando foi registada uma PII de -201,1 mil milhões de euros, totalizando -112%).

O regulador bancário explica que os ativos líquidos de Portugal face ao exterior aumentaram 6,8 mil milhões de euros, devido às variações de preço (5,0 mil milhões de euros) e das transações (3,1 mil milhões de euros).

Já quanto às variações de preço, a instituição destaca a desvalorização das obrigações do Tesouro detidas por não residentes.

"Esta desvalorização de preço dos passivos, que originou uma melhoria da PII, foi parcialmente compensada por variações cambiais negativas de 0,7 mil milhões de euros", lê-se na nota do BdP.