Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Governo trava novos membros do Conselho de Finanças Públicas

Desde novembro que o Governo tem na sua posse os novos nomes sugeridos pelo Tribunal de Contas e Banco de Portugal. Pelo menos um dos nomes não é do seu agrado

Teresa Ter-Minassian e Luís Vitório foram os nomes escolhidos pelo Tribunal de Contas e pelo Banco de Portugal para substituir o vice-presidente e o vogal-executivo do Conselho de Finanças Públicas (CFP) mas não obtiveram luz verde do Governo. Os dois membros do conselho superior deste organismo que estão de saída, o alemão Jürgen von Hagen (vice-presidente) e Rui Baleiras, terminaram os seus mandatos a 16 de fevereiro e, apesar de terem sido indicados nomes para os substituir, os mesmos não foram ainda aprovados.

O Expresso sabe que o Governo não concorda pelo menos com o nome de Luís Vitório. O ex-chefe de gabinete de Paulo Macedo, quando este era ministro da Saúde, não é um macroeconomista e esse foi o argumento usado informalmente para justificar a sua recusa. Já a nomeação de Teresa Ter-Minassian, economista de renome que esteve ligada ao resgate de Portugal em 1983 em representação do FMI, e que por isso conhece bem a realidade portuguesa, parece não levantar problemas, contudo a sua nomeação também não foi aprovada. De acordo com a estatutos do CFP os atuais membros só podem ser substituídos depois de nomeados os novos, pelo que os atuais terão de se manter em funções.

Leia mais na edição deste fim de semana