Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Portugal emite €1250 milhões a 3 e 11 meses com taxas mais negativas

Portugal colocou esta quarta-feira 1000 milhões de euros de Bilhetes do Tesouro a 11 meses e ainda 250 milhões de euros a 3 meses. As taxas foram negativas e mais baixas do que em leilões anteriores, sendo que a 3 meses a taxa foi a mais baixa de sempre. A procura aumentou.

Portugal colocou 1.250 milhões de euros de Bilhetes do Tesouro (BT) a 3 e 11 meses a taxas negativas e mais baixas do que nos leilões anteriores e com uma procura superior, como esperado por analistas.

A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) colocou 1.000 milhões de euros de BT a 11 meses a uma taxa média ponderada de -0,096% e 250 milhões de euros em BT a três meses a uma taxa de -0,219%, segundo dados da Thomson Reuters.

Nos leilões anteriores, a taxa a 11 meses situou-se em -0,047% e a três meses fixou-se em -0,012%.

"Portugal acompanha a curva das taxas de dívida de curto prazo que se verifica na Europa, aproveitando para emitir com taxas negativas, o que é sempre positivo para o país", afirma Filipe Silva, diretor da gestão de ativos do Banco Carregosa.

E destaca que "no caso da emissão de dívida a três meses, a descida da taxa foi bastante acentuada e levou-nos para mínimos históricos - Portugal nunca se financiou a taxa tão baixa como esta".

"De qualquer modo, não foi surpresa, uma vez que o mercado secundário tem estado com as taxas negativas para a dívida de curto prazo", lembra num comentário a esta colocação.

Para Tiago Cardoso, gestor da corretora XTB, "apesar de ser positivo este novo 'rollover' de dívida, falamos de um valor bastante pequeno, algo que não traz um impacto muito grande ao bolo global do pagamento de juros de dívida".

"Ainda assim, acaba por obviamente ser positiva esta emissão, pois a expetativa de ter juros negativos mais baixos foi alcançada", afirma numa análise aos leilões de hoje.

O IGCP previa colocar entre 1.000 milhões de euros e 1.250 milhões de euros em BT com maturidade em maio de 2017 (BT 19MAI2017) e em janeiro de 2018 (BT 19JAN2018).

Os juros da dívida soberana portuguesa a 10 anos seguem em 4,07% face a 4,05% ontem, segundo dados da Bloomberg.

(Notícia atualizada às 11H08)