Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Elétricas vão cobrar energia carregada em postos públicos

Até ao final de 2017, os carregamentos nos postos públicos passam a ser pagos

Rui Duarte Silva

Acabam cargas gratuitas de baterias de carros na rede pública. Elétricas entram no mercado em 2017 com tarifas livres

“Este ano acabam os carregamentos gratuitos de baterias de automóveis elétricos na rede pública, passando a ser cobrados pelas empresas comercializadoras de eletricidade”, referiu ao Expresso o presidente da plataforma tecnológica Mobi.e, Alexandre Videira. Desde 2010 — altura em que foi instalado em Portugal o primeiro posto público de carregamento de baterias — “até ao final de janeiro de 2017 foram efetuados 220 mil carregamentos na rede pública, dos quais 97 mil ocorreram em 2016”, diz o responsável da Mobi.e.

Segundo a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, o preço desta eletricidade não é regulado e será negociado pelos comercializadores com os clientes, dentro dos valores praticados no mercado. Além disso, o preço da eletricidade não terá qualquer imposto de mobilidade associado, ao contrário do que acontece com o preço de venda da gasolina e do gasóleo.

“Enquanto estivermos a promover a aceleração da transição para uma mobilidade cada vez mais elétrica (sustentável), não prevemos aplicar impostos sobre a eletricidade destinada à mobilidade”, referiu, por seu turno, o secretário de Estado Adjunto e do Ambiente, José Mendes, garantindo que um imposto sobre a eletricidade para carros “não é, de todo, algo que esteja na agenda”.

Leia mais na edição deste fim de semana