Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Renováveis voltam a ajudar EDP. Produção aumenta 10% em 2016

Barragem do Baixo Sabor, em Trás-os-Montes, com 700 mil metros cúbicos de betão que dão forma a um muro de 123 metros de altura

Empresa produziu um total de 70.002 GWh de eletricidade em 2016. As barragens e os parques eólicos representaram 65%

Ana Baptista

Ana Baptista

Jornalista

A EDP produziu, em todos os mercados onde está presente, um total de 70.002 GWh de eletricidade em 2016, mais 10% que em 2015, anunciou a empresa em comunicado enviado à Comissão do Mercado dos Valores Mobiliários (CMVM).

De acordo com o documento, que informa sobre os dados operacionais da atividade da EDP ao longo do ano passado e que antecedem sempre a apresentaçãoo das contas, este desempenho deve-se ao aumento da produção através de fontes renováveis, com a hídrica e a eólica a representar "65% da produção total em 2016".

Contudo, não foi só porque choveu mais e fez mais vento que as centrais aumentaram a produção. Foi também porque a empresa finalizou mais barragens e mais parques eólicos durante o ano passado, não só em Portugal, mas em todos os países onde está presente.

"A capacidade instalada da EDP aumentou 2.7% em 2016 em resultado de mais 770 MW de nova capacidade eólica (dos quais 629 MW nos EUA), de nova capacidade hídrica em Portugal (mais 365 MW) e do encerramento de uma central de cavão em Espanha (- 239 MW)", nota ainda o documento.

Por exemplo, em Portugal, entraram em operação as barragens de Salamonde II e a do Baixo Sabor.

A EDP informou ainda esta quinta-feira que a distribuição de electricidade na Península Ibérica cresceu 0,5% em 2016, "reflectindo um aumento na procura durante o quarto trimestre". Já a distribuição de gás "diminuiu 1,3% versus 2015, reflectindo essencialmente a queda de 2,4% do gás distribuído em Espanha, fruto de um decréscimo dos volumes nos clientes residenciais no primeiro trimestre de 2016".

Quanto à comercialização de electricidade e gás no mercado Ibérico, a EDP avança que "a electricidade vendida a clientes no mercado livre aumentou 7% em 2016, sobretudo devido a um aumento dos volumes na Península Ibérica" e ainda que a "carteira de comercialização em Portugal superou os quatro milhões de clientes, decorrente do processo de liberalização do mercado em curso".

Já "no negócio do gás, o volume comercializado recuou 25% em 2016 reflexo de uma redução dos volumes no mercado grossista".

A EDP apresenta os resultados de 2016 a 2 de Março, após o fecho do mercado.