Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Barragens no Tâmega já dão trabalho a 70 empresas portuguesas

Sistema hidroelétrico da Iberdrola deverá ser construído com 80% de incorporação nacional, estima a empresa

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

A Iberdrola já está a trabalhar com 70 fornecedores portugueses na construção do sistema eletroprodutor do Tâmega, entre os quais 15 empresas da região onde as três centrais hidroelétricas serão instaladas.

A diretora comercial da Iberdrola Portugal, Carla Costa, revelou esta quinta-feira em Ribeira de Pena, na apresentação do projeto, que estão atualmente envolvidos nas obras 500 trabalhadores, sendo 200 dos municípios abrangidos pelas barragens.

A construção irá gerar 3500 empregos diretos e cerca de 10 mil indiretos. Quando as centrais estiverem em exploração, serão mantidos 200 postos de trabalho.

Entre as empresas locais já contratadas está a construtora Socorpena, à qual foram adjudicadas várias obras de acesso aos locais onde serão construídas as barragens da Iberdrola.

A construção de todo o complexo hidroeléctrico, que envolve um investimento de 1500 milhões de euros, terminará em 2023.

  • Barragens da Iberdrola são “uma fraude”, denuncia Joanaz de Melo

    O professor de Engenharia do Ambiente diz que a construção de três barragens pelos espanhóis da Iberdrola no norte do país vai encarecer a fatura da luz entre 2% e 3%. Segundo o presidente da GEOTA, o empreendimento é irrelevante na produção de energia elétrica e vai afetar a economia local do Tâmega