Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Paulo Neves é o novo presidente do Conselho de Administração da PT Portugal

Luis Barra

O novo presidente do Conselho de Administração da PT Portugal vai acumular as funções com as de presidente executivo, cargo que ocupa desde julho de 2015

Paulo Neves é o novo presidente do Conselho de Administração da PT Portugal, substituindo Armando Pereira que deixa o cargo para integrar o conselho consultivo do grupo Altice.

De acordo com a filial da Altice em Portugal, Paulo Neves vai acumular as novas funções com as de presidente executivo da dona da Meo, que ocupa desde julho de 2015, segundo o comunicado.

A Altice diz que "reforça a sua confiança em Paulo Neves", destacando que o seu "currículo no mercado da indústria das telecomunicações é altamente reconhecido" e "cujo desempenho na liderança da equipa executiva que gere a PT Portugal permitiu atingir os objetivos do seu plano estratégico: investimento, inovação, qualidade de serviço e desempenho financeiro e comercial".

"A estreita relação que cria com os clientes é um ativo essencial que caracteriza a maneira de ser da Altice, que combina um espírito empreendedor e altamente comercial", diz Michel Combes, presidente executivo da Altice, citado no documento.

Já Armando Pereira, cofundador da Altice, que desempenhava o cargo de 'chairman' desde junho de 2015, vai juntar-se ao Conselho Consultivo do Grupo Altice liderado por Patrick Drahi, fundador da Altice, e continuará a acompanhar o desenvolvimento operacional e tecnológico da PT Portugal, bem como das outras subsidiárias da Altice.

O Comité Executivo da PT Portugal mantém-se, sendo composto por Guy Pacheco, João Zúquete, Alexandre Fonseca, Luís Nascimento, João Sousa, Sónia Machado e Alexander Freeze.

Desde 2 de junho de 2015, a PT Portugal é uma subsidiária do grupo Altice, que fornece serviços de telecomunicações e que está presente em 12 territórios, quatro continentes, nomeadamente nos mercados europeu e norte-americano, com cerca de 50 milhões de clientes, gerando receitas superiores a 24 mil milhões de euros, em 2015.