Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

EDP vai recorrer de multa em Espanha

Jeff J Mitchell/Getty Images

A elétrica foi confrontada com uma coima de 900 mil euros em Espanha por ter exigido de um cliente empresarial 2400 euros pela rescisão antecipada de um contrato

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

A EDP classifica como "completamente desproporcional" a multa de que foi alvo pelo regulador espanhol da concorrência, a CNMC, garantindo que irá recorrer da sanção aplicada, no valor de 900 mil euros.

A coima da CNMC, anunciada esta segunda-feira, decorre de uma denúncia de um cliente empresarial da elétrica portuguesa, que ao rescindir antecipadamente o seu contrato, para mudar de fornecedor, recebeu da EDP uma penalização de 2400 euros.

"O cliente em causa era um cliente empresarial em Espanha que conhecia os termos do contrato. O contrato referia expressamente não ser permitido a rescisão antecipada. Por essa razão entendemos que a decisão é completamente desproporcional e vamos contestar e recorrer judicialmente da multa da CNMC", declarou ao Expresso fonte oficial da EDP.

"No caso de clientes domésticos, a EDP não aplica cláusulas de rescisão antecipada e, portanto, um cliente doméstico é livre de sair da EDP a qualquer momento e sem nenhuma penalização", acrescenta a empresa.

  • EDP multada em 900 mil euros em Espanha

    A EDP cobrou 2400 euros a um cliente empresarial que decidiu mudar de fornecedor. O regulador espanhol da concorrência decidiu que se trata de uma infração grave às regras de proteção dos consumidores